Seguro de saúde, Plano de Saúde, Cartão de Saúde, Cartão de Medicina Dentária, Cartão Dentário, Plano Saúde Oral

AdvanceCare | Principais causas da infertilidade

Principais causas da infertilidade

A conceção é um processo mais complexo do que parece. E que nem sempre corre bem, podendo abrir caminho a um diagnóstico de infertilidade. Há causas da infertilidade femininas e causas masculinas e, por vezes, nenhuma causa identificável.

Um filho é o final feliz para muitos casais. Se existem casais que não desejam ter filhos, por outro lado há os que desejam, mas não conseguem. São estes que enfrentam o diagnóstico de [glossary]infertilidade[/glossary], definida como a incapacidade de conceber ao fim de um ano de prática sexual regular e sem contraceção. Os números da Sociedade Portuguesa de Medicina de Reprodução revelam que, em Portugal, em 2013, existia mais de meio milhão de casais para quem o encontro entre as células reprodutoras masculinas e femininas não resulta em fecundação.

E porque é que um casal, aparentemente saudável, não consegue ter filhos? As causas da infertilidade tanto podem ser femininas como masculinas, além de que se estima que em 15 % dos casos não seja possível identificar uma razão.

Causas da infertilidade no feminino

A reprodução humana parece um processo simples, mas para que tudo corra bem existe uma série de acontecimentos que se desenrolam em cadeia. Basta que um elo dessa cadeia não funcione corretamente para adiar o momento da conceção.

Tudo começa no cérebro: na mulher, a glândula pituitária (pequena glândula endócrina situada na base do cérebro com a função reguladora de grande parte das glândulas endócrinas, através de hormonas segregadas) envia todos os meses um sinal para que os ovários preparem um ovo para a ovulação. Ela acontece, em regra, ao 14º dia do ciclo menstrual, com o ovo a ser libertado pelos ovários e a instalar-se numa das trompas de Falópio. Permanecendo viável por 24 horas e sendo fertilizado se entretanto um espermatozoide o alcançar; nesse caso, movimenta-se em direção ao útero, onde a gravidez evolui.

Nem sempre este processo corre bem, devido a múltiplos fatores:

  • Idade da mulher – com os anos a fertilidade diminui.
  • Menstruações irregulares.
  • Menopausa precoce.
  • Distúrbios na ovulação devido ao mau funcionamento da glândula pituitária.
  • Doenças do aparelho reprodutor como [glossary]endometriose[/glossary], doença inflamatória pélvica, miomas ou [glossary]síndrome de ovário poliquístico[/glossary].
  • Medicamentos como antidepressivos e tratamentos médicos, nomeadamente oncológicos.
  • Doenças sexualmente transmissíveis.
  • Doenças crónicas como [glossary]diabetes[/glossary] e [glossary]asma[/glossary].
  • Distúrbios hormonais, nomeadamente da tiroide.
  • Distúrbios alimentares, como [glossary]anorexia[/glossary] e [glossary]bulimia[/glossary].

Causas da infertilidade no masculino

Também no que respeita ao homem, há uma cadeia de acontecimentos que tem de ocorrer para que a fertilização aconteça. São muitos os fatores envolvidos. É preciso que haja espermatozoides em quantidade suficiente, é necessário que eles possuam a forma e a dimensão adequadas, que se movimentem na direção certa e que haja sémen suficiente para os transportar. O sémen é o resultado da junção do esperma, produzido pelos testículos, com o líquido fabricado pelas vesículas seminais.

Nem sempre este processo corre bem, devido a múltiplos fatores:

  • Ausência de esperma, ou [glossary]azoospermia[/glossary].
  • Insuficiente concentração de espermatozoides (menos de 10 milhões por mililitro de sémen).
  • Deficiência na forma e estrutura dos espermatozoides, o que os impede de se movimentarem na direção certa.
  • Ejaculação retrógrada, isto é, o sémen não se desloca pela uretra até ao exterior mas sim para a bexiga.
  • Ausência de ejaculação, devido a doenças da espinal medula.
  • Doenças como as da tiroide, [glossary]insuficiência renal[/glossary] e diabetes.
  • Doenças do aparelho reprodutor.
  • Doenças sexualmente transmissíveis.

Quer no homem, quer na mulher, há fatores do estilo de vida que também integram o grupo das causas da infertilidade, nomeadamente o excesso de peso, a [glossary]obesidade[/glossary], o consumo de álcool e o tabagismo. O stress pode igualmente contribuir para adiar a concretização do desejo de um filho.

A importância de procurar ajuda

Perante a incapacidade de conceber e se o desejo de ter um filho se mantém, é fundamental procurar ajuda médica. O casal deve começar por marcar uma consulta e falar com o médico sobre esta situação. Existem vários testes que permitem confirmar se o casal enfrenta, ou não, um problema de infertilidade. Entre estes, análises hormonais, ecografias ginecológicas e espermogramas. A junção destes testes com o historial clínico poderá ajudar a identificar a causa da infertilidade e, a partir daí, delinear um tratamento. No caso de se confirmar o diagnóstico, o casal poderá recorrer a tratamentos para a infertilidade, técnicas de reprodução medicamente assistida que têm dado esperança a cada vez mais casais.

Conteúdo revisto pelo Conselho Científico da AdvanceCare.
A presente informação não vincula a AdvanceCare a nenhum caso concreto e não dispensa a leitura dos contratos de seguros/planos de saúde, nem a consulta de um médico e/ou especialista.