Seguro de saúde, Plano de Saúde, Cartão de Saúde, Cartão de Medicina Dentária, Cartão Dentário, Plano Saúde Oral

AdvanceCare | Artrite

Artrite

Inflamação articular, que pode afetar uma ou várias articulações. É a designação genérica para um problema que se caracteriza pelo aparecimento de dor persistente e desgaste nas articulações e que tende a surgir com o avançar da idade. Denomina-se poliartrite quando afeta mais do que uma articulação. Os dois tipos de artrite mais comuns são:

1. Osteoartrite (também designada por artrose ou osteoartrose) – desgaste articular provocado pela degeneração da cartilagem, situada entre os ossos e responsável pela sua mobilidade.

2. Artrite reumatoide – doença autoimune que atinge a membrana sinovial, presentes nas articulações móveis (cotovelos, joelhos, entre outras).

atritre reumatoide

Raio-X colorido das mãos de uma paciente com artritre reumatoide 

Existem ainda as artrites juvenis idiopáticas – grupo de patologias que surge antes dos 16 anos e se caracteriza por artitre, numa ou várias articulações, durante um período mínimo de seis semanas. Inserem-se neste grupo a artrite sistémica, a oligoartrite ou a artrite psoriática.

Causas de Artrite

A artrite pode ser provocada por uma infeção – viral, bacteriana ou provocada por depósitos de cristais libertados na corrente sanguínea (ácido úrico, gota) – que se manifesta a nível articular, ou por uma doença autoimune, devido à qual o sistema imunitário reage contra o organismo, como sucede na artrite reumatoide.

Existem diversos fatores de risco associados à artrite:

Artrite

Raio-X de uma paciente com 48 anos e um joelho com artrite, provocada pelo esforço excessivo na articulação.

  • Genética – Estima-se que alguns genes aumentem a probabilidade de vir a sofrer desta patologia.
  • Idade – O risco de desenvolver artrite aumenta com a idade.
  • Sexo – A artrite reumatoide é mais comum nas mulheres; outros tipos de artrite, como a que é provocada pela gota, afetam mais o sexo masculino.
  • Lesões articulares – Pessoas que tenham lesionado uma articulação, na sequência da prática desportiva por exemplo, estão mais vulneráveis a este tipo de inflamação.
  • Obesidade – O excesso de peso aumenta do risco de inflamação articular devido ao esforço que representa, por exemplo ao nível dos joelhos, ancas ou coluna.

A artrite pode surgir associada a outras patologias, como:

  • Gota.
  • Lúpus.
  • Hepatite viral.

Sintomas e Sinais de Artrite

  • Dor inflamatória, que se manifesta após períodos de repouso (durante a noite, por exemplo) e tende a atenuar-se com os movimentos realizados durante o dia.
  • Vermelhidão.
  • Inchaço.
  • Rigidez ou dificuldade em mover-se, que tal como a dor tende a agravar-se com a imobilização.
  • Calor nas zonas afetadas.

Tratamento de Artrite

O médico diagnostica esta patologia através do exame físico das articulações – sintomas presentes (inchaço, vermelhidão) e desempenho, mobilidade face a estímulos. A avaliação pode ainda incluir: análises (ao sangue, urina ou fluido articular), exames de imagiologia (raio X, tomografia, ecografia, ressonância magnética) ou artroscopia (exame invasivo).

A artrite não tem cura, contudo existem várias abordagens terapêuticas que permitem controlar a evolução da doença e minimizar os sintomas.

  • Medicamentos – anti-inflamatórios, corticosteroides e analgésicos para combater a inflamação e a dor.
  • Fisioterapia – para travar os sintomas, fomentar a mobilidade e prevenir a rigidez, bem como a atrofia muscular associada.
  • Terapias – hidroterapia, termoterapia (quente), acupuntura, massagem.
  • Cirurgia – Para reparação ou substituição articular (artroplastia) em casos mais graves, ou procedimentos para injetar líquido sintético nas articulações e assim colmatar as falhas existentes ao nível sinovial.
  • Hábitos de vida saudáveis – prática regular de exercício físico de baixo impacto (natação, hidroginástica) ou de modalidades como ioga ou tai chi, alimentação equilibrada, controlo do peso, relaxamento, redução dos níveis de stress, bons hábitos de sono e de postura (evitar posições desadequadas ou que coloquem as articulações afetadas em esforço e ainda longos períodos de imobilização de pé).
Artigo revisto e validado pela especialista em Medicina Geral e Familiar Isabel Braizinha.
Conteúdo revisto pelo Conselho Científico da AdvanceCare.
A presente informação não vincula a AdvanceCare a nenhum caso concreto e não dispensa a leitura dos contratos de seguros/planos de saúde, nem a consulta de um médico e/ou especialista.