Seguro de saúde, Plano de Saúde, Cartão de Saúde, Cartão de Medicina Dentária, Cartão Dentário, Plano Saúde Oral

AdvanceCare | Dor de Garganta

Dor de Garganta

A dor de garganta manifesta-se isoladamente ou em associação com outros sintomas. As manifestações variam entre sintomas mais leves, como o incómodo persistente em toda a zona da faringe e laringe, e sintomas mais graves, como a dificuldade em engolir alimentos sólidos, líquidos ou até saliva. Neste último caso, os sintomas concomitantes devem servir de alerta na previsão de um cenário mais grave.
 

Causas possíveis e sintomas da Dor de Garganta

As faringites ou amigdalites (inflamação da mucosa e tecido linfático das amígdalas e da faringe) de origem viral (Vírus influenza, para-influenza, rinovírus ou adenovírus) ou bacteriana ( normalmente do grupo estreptococos e o haemophilus). Contudo também pode tratar-se de uma infeção causada por fungos ou uma inflamação por aftas (situação extremamente dolorosa e para o qual apenas existe tratamento sintomático).

As causas mais comuns da dor de garganta são:

  • Infeções virais e bacterianas.
  • Tabagismo.
  • Reduzida ingestão de água.
  • Esforço constante da voz.
  • Refluxo gastroesofágico, que provoca a subida do ácido do estômago até ao esófago e que, ao atingir a garganta, provoca dor.
  • A ingestão de bebidas demasiado frias ou demasiado quentes que, tornada um hábito diário, torna a mucosa da garganta mais vulnerável à entrada de vírus e bactérias.
  • Mononucleose infeciosa, doença viral sistémica.
  • Abcesso peri-amigdalino, um “aglomerado de pus”, desenvolvido em redor da amígdala, que causa febre, impossibilidade de abrir a boca, dificuldade de engolir e aumento do volume dos gânglios do pescoço.
  • Quadros alérgicos.

 

Sintomas de Dor de Garganta

 

Infeção viral

Este tipo de infeção é uma das causas mais frequente da dor de garganta, que costuma estar na origem de gripes e constipações – mais assíduas nas estações frias. Os sintomas são:

dor de garganta

Garganta com amígdalas e faringe inflamadas, causa frequente de dores

 

  • Inflamação da mucosa da faringe – a dor de garganta tende a manifestar-se na sua forma mais moderada, num período médio de cinco dias.
  • Sensação de secura.
  • Ardor e irritação da garganta.
  • Rouquidão.
  • Compromisso das vias aéreas superiores, com espirros, nariz entupido, tosse e conjuntivite

 

 

 

Infeção bacteriana

A infeção bacteriana surge por contaminação direta (aspiração de partículas contaminadas) ou por contacto direto com alimentos ou partes do corpo contaminados. Pode surgir na sequência de uma infeção viral indevidamente tratada, sendo habitualmente originada por bactérias do grupo estreptococos e haemophilus. Nesta situação, a gravidade e intensidade dos sintomas torna-se mais acentuada:

  • Dor de garganta acentuada, com vermelhidão e aumento do volume das amígdalas.
  • Febre e calafrios.
  • Pontos brancos na garganta (placas de pus).
  • Dores de cabeça.
  • Mal-estar generalizado.
  • Dor ao engolir.
  • Dor abdominal.
  • Perda de apetite.
  • Podem também surgir pontos hemorrágicos no palato

 

Tratamento da Dor de Garganta

É fundamental realizar-se um diagnóstico correto para que o tratamento seja eficaz. Uma situação viral requer terapêutica sintomática com analgésicos e/ou anti-inflamatórios e terapêutica local com nebulizadores à base de anti-inflamatórios não-esteroides que constituem o tratamento de eleição. Uma infeção de origem bacteriana (ainda que inicialmente viral) exige antibióticos, tendo como primeiro objetivo a erradicação da bactéria.
Existem alguns procedimentos que podem impedir o agravamento do quadro, como:

  • Esforço mínimo da voz.
  • Agentes de ação local (pastilhas ou rebuçados) que suavizem os sintomas para alívio da garganta, protegendo-a do agravamento desses mesmos sintomas.
  • Ingestão de líquidos sempre a temperatura tépida, evitando-se bebidas muito quentes ou muito frias.
  • Deve-se evitar o tabaco, o álcool, bem como a presença continuada em ambientes poluídos ou ventilados por ar condicionado, e ainda locais onde esteja concentrado um grande número de pessoas com circulação de ar insuficiente.
  • Caso a dor de garganta seja muito intensa provocando incómodo prolongado, a toma de anti-inflamatórios e analgésicos é recomendável.

Uma dor de garganta persistente, que não melhora com o tratamento médico prescrito, pode revelar uma lesão de tipo tumoral da mucosa da faringe, exigindo uma observação mais cuidada e exames mais exaustivos.

 

Artigo revisto e validado pelo especialista em Medicina Geral e Familiar José Ramos Osório.

 

Conteúdo revisto pelo Conselho Científico da AdvanceCare.
A presente informação não vincula a AdvanceCare a nenhum caso concreto e não dispensa a leitura dos contratos de seguros/planos de saúde, nem a consulta de um médico e/ou especialista.