Seguro de saúde, Plano de Saúde, Cartão de Saúde, Cartão de Medicina Dentária, Cartão Dentário, Plano Saúde Oral

AdvanceCare | Enfisema Pulmonar

Enfisema Pulmonar

O enfisema pulmonar é uma doença degenerativa, que geralmente se desenvolve depois de muitos anos de agressão aos tecidos do pulmão devido ao cigarro e outras toxinas no ar. O enfisema pulmonar é, juntamente com a bronquite, uma das causas da Doença Pulmonar Obstrutiva Crónica (DPOC) (a, na qual os pequenos sacos de ar (alvéolos) vão sendo destruídos, levando a que os bronquíolos percam o seu apoio estrutural, entrando em colapso quando expiram o ar. No enfisema, a redução do fluxo de ar é permanente e de origem estrutural.

A DPOC é a quarta causa de morte no mundo ocidental, sendo que mais de 95 % de todas as mortes provocadas por esta doença ocorrem em pessoas com mais de 55 anos e, mais frequentemente, nos homens.

De acordo com a Sociedade Portuguesa de Pneumologia, estima-se que em Portugal 5,42% da população entre os 35 e os 69 anos, sofra de DPOC.

A maior expressão da doença no sexo masculino deve-se ao facto de haver mais homens fumadores. Anualmente morrem cerca de 8,7 por 100.000 habitantes por DPOC.

Causas de Enfisema Pulmonar

Causa Principal:

  • Hábitos tabágicos: o tabagismo é responsável por 86% dos casos de bronquite e enfisema.

Outras causas:

  • Fumo passivo.
  • Inalação de Marijuana.
  • Poluição ambiental.
  • Inalação de pó de sílica.
  • Deficiência da alfa 1-antitripsina – Forma hereditária da doença – resultante da ausência de uma proteína que protege as estruturas elásticas dos pulmões.

Sintomas de Enfisema Pulmonar

O enfisema pulmonar pode não causar sintomas durante muitos anos, mas de um modo geral, os sintomas desenvolvem-se entre os 40 e os 60 anos. As queixas mais comuns são:

  •  Dificuldade em respirar e tosse crónica são sinais de alarme importantes associados ao enfisema.
  • As formas primárias, a dificuldade respiratória instala-se de modo gradual, após a realização de esforço físico. Nas fases mais avançadas a dificuldade respiratória manifesta-se mesmo em repouso. A respiração torna-se mais ruidosa, podendo ocorrer pieira.
  • Unhas e lábios de coloração azulada ou acinzentada, (o que traduz a dificuldade de oxigenação das extremidades do corpo).
    A fraca oxigenação pode causar dificuldade de concentração e um aumento da frequência cardíaca (o que corresponde ao esforço que o coração realiza para tentar compensar o menor transporte de oxigénio).
  • Perda de peso.

Em casos mais extremos, o enfisema pode levar ao colapso pulmonar, infeções respiratórias ou problemas cardíacos.

enfisema pulmonar

Efeitos do enfisema num pulmão humano.

Tratamento do Enfisema Pulmonar

  • Os exames normalmente utilizados para diagnosticar o enfisema são:
    • Radiografia torácica.
    • TAC pulmonar.
    • Testes laboratoriais que avaliam os níveis de oxigénio e de dióxido de carbono no sangue.
    • Testes da função pulmonar – que determinam o grau de compromisso dos pulmões no paciente com enfisema.

    Uma vez que as alterações da estrutura pulmonar são irreversíveis, o objetivo do tratamento é aliviar os sintomas e retardar a progressão da doença.

    O tratamento pode incluir:

    • Medicamentos para a cessação tabágica.
    • Broncodilatadores que melhoram a respiração.
    • Inaladores com corticóides que permitem também uma respiração mais fácil.
    • Pode ser necessário recorrer a um processo de reabilitação pulmonar, com aprendizagem de exercícios respiratórios que melhoram a qualidade de vida.
    • Nas formas mais avançadas, o uso de oxigénio em casa, por vezes durante as 24 horas, pode tornar-se essencial.
    • A cirurgia poderá estar indicada em casos mais graves, (para remoção do tecido pulmonar danificado).
    • O transplante pulmonar é a solução de último recurso, perante a ineficácia das outras opções.

    Estas formas de tratamento devem ser complementadas com alterações no estilo de vida, de forma a travar a progressão da doença e a evitar complicações. O doente deve:

    • Evitar todos os tipos de fumos.
    • Evitar todos os produtos irritativos, como tintas, químicos, alguns odores de cozinha, alguns perfumes, velas e incenso.
    • Manter os filtros do ar condicionado devidamente limpos.
    • Evitar o frio.
    • Praticar exercício com regularidade de exercício físico é útil, uma vez que este permite aumentar a capacidade pulmonar.
    • Os doentes com enfisema devem ser vacinados contra a gripe e a pneumonia.

     

    Artigo revisto e validado pela especialista em Medicina Geral e Familiar Isabel Braizinha.
Conteúdo revisto pelo Conselho Científico da AdvanceCare.
A presente informação não vincula a AdvanceCare a nenhum caso concreto e não dispensa a leitura dos contratos de seguros/planos de saúde, nem a consulta de um médico e/ou especialista.