Seguro de saúde, Plano de Saúde, Cartão de Saúde, Cartão de Medicina Dentária, Cartão Dentário, Plano Saúde Oral

AdvanceCare | Esquistossomose

Esquistossomose

A Esquistossomose (bilharzíase) é uma infeção causada por um trematódeo que pertence ao género Schistosoma, um parasita que tem o seu hospedeiro definitivo no homem mas que necessita de um hospedeiro intermediário – o caramujo – para completar o ciclo evolutivo.

Esquistossomose

Schistosomasis, parasita presente em vasos sanguíneos intestinais.

Existem três tipos de vermes:

  • Schistosoma haematobium – responsável pela esquistossomose vesical, existente na África, Austrália, Ásia e Sul da Europa.
  • Schistosoma japonicum – provoca a doença de katayama – encontra-se na China, Japão, Filipinas e Formosa.
  • Schistosoma Mansoni – responsável pela esquistossomose intestinal – encontra-se na América Central, Índia, Antilhas e Brasil. 

O parasita apresenta duas fases no seu ciclo de evolução:

1- A schistosoma encontra-se, sob a forma de ovos, na urina e nas fezes das pessoas infetadas. Em contacto com a água, os ovos evoluem para larvas, que se alojam e fixam nos caramujos (caracol que existe em meios aquáticos), e do qual se libertam na sua fase adulta. Uma vez libertadas, as larvas encontram-se livres para penetrar na pele humana.

2- O parasita entra no sistema venoso do indivíduo através da pele, onde amadurece até à fase seguinte (esquistossômulo). Nessa fase, o parasita migra, (de acordo com a sua espécie) para as várias parte do corpo – bexiga, reto, intestinos, fígado, sistema venoso portal (veias que drenam sangue do intestino para o fígado),baço e pulmões.

Os parasitas desenvolvem-se até atingirem de 1 a 2 centímetros de comprimento, reproduzindo-se e eliminando os seus ovos. Alguns desses ovos podem alcançar a bexiga e o intestino, sendo eliminados pelas fezes e urina, completando assim um ciclo. 

Causas de Esquistossomose

A Esquistossomose contrai-se através do contato com água contaminada, onde o parasita se encontra.

Sintomas e Sinais de Esquistossomose

A doença apresenta uma fase aguda e uma fase crónica.

Na fase aguda os sintomas são:

  • Dermatite.
  • Prurido.
  • Febre.
  • Anorexia (falta de apetite).
  • Tosse.
  • Diarreia.
  • Enjoos.
  • Vómitos.
  • Emagrecimento.

A fase crónica pode ser assintomática, podendo contudo haver:

  • Diarreia – alternada com períodos de obstipação

Nesta fase pode haver a evolução para um quadro mais grave com:

  • Hepatomegalia (fígado aumentado).
  • Cirrose.
  • Esplenomegalia (aumento do baço).
  • Hemorragias consequentes da rutura das veias esofágicas.
  • Ascite (acumulação de líquido na região abdominal).

As complicações da esquistossomose, são:

  • Cancro da bexiga.
  • Insuficiência renal crónica.
  • Lesão hepática crónica e baço aumentado (esplenomegalia).
  • Inflamação do cólon (intestino grosso) com diarreia sanguinolenta.
  • Obstrução do rim e bexiga.
  • Hipertensão pulmonar.
  • Infeções de repetição.
  • Insuficiência cardíaca do lado direito.

Diagnóstico e Tratamento de Esquistossomose

Para o diagnóstico da esquistossomose é importante conhecer-se o histórico do paciente, saber se ele esteve presente em áreas consideradas endémicas da doença, além dos sintomas e do quadro clínico apresentado. Para se ter um diagnóstico seguro, pode ser realizado exames de fezes e urina, onde se evidenciam ovos no material em questão, além de biópsia de órgãos, como da mucosa do final do intestino. Hoje em dia, existem exames indiretos que detetam a presença de anticorpos no sangue contra o Schistosoma.

Os exames laboratoriais para o diagnóstico da doença, incluem:

  • Teste de anticorpos para verificar sinais de infeção.
  • Biópsia do tecido.
  • Hemograma completo para verificação de sinais de anemia.
  • Contagem de eosinófilos para medir o número de determinadas células brancas.
  • Testes de função renal.
  • Testes de função hepática.
  • Exame de fezes para observar ovos de parasitas.
  • Urina tipo I para observar ovos do parasita.

O tratamento é feito com medicamentos que combatem este parasita. Existem três substâncias capazes de eliminar o parasita, sendo o Praziquantel, a droga de eleição.

Uma boa educação sanitária, saneamento básico, controle dos hospedeiros intermediários (caramujos) e informações sobre o modo de transmissão da doença, são medidas necessárias para a profilaxia e controle da patologia.

Prevenção de Esquistossomose

  • Evite nadar ou tomar banho em água contaminada ou potencialmente contaminada.
  • Evitar a utilização de copos que não pareçam seguros.

A prevenção da doença passa necessariamente pelo cumprimento de medidas de saneamento básico. Águas e sistemas de esgoto devem apresentar sempre as águas tratadas.

Os caramujos, hospedeiros intermediários do parasita, devem ser eliminados.

O contacto com águas sujas ou paradas obrigam à utilização de calçado de borracha.

 

Artigo revisto e validado pelo especialista em Medicina Geral e Familiar José Ramos Osório.

 

Conteúdo revisto pelo Conselho Científico da AdvanceCare.
A presente informação não vincula a AdvanceCare a nenhum caso concreto e não dispensa a leitura dos contratos de seguros/planos de saúde, nem a consulta de um médico e/ou especialista.