Seguro de saúde, Plano de Saúde, Cartão de Saúde, Cartão de Medicina Dentária, Cartão Dentário, Plano Saúde Oral

AdvanceCare | Fibromialgia

Fibromialgia

A fibromialgia é uma síndrome crónica caracterizada por queixas dolorosas neuromusculares difusas nos tecidos moles (músculos, tendões, ligamentos), e pela presença de pontos dolorosos em regiões anatomicamente determinadas.

Apesar de haver descrições da doença desde o século XIX, a patologia só foi reconhecida pela Organização Mundial de Saúde como uma doença no final da década de 70.

A doença afeta entre 2 a 8% da população adulta, dependendo dos países. Afeta maioritariamente o sexo feminino na faixa etária entre os 30 e os 50 anos e pode ser incapacitante.

Causas da Fibromialgia

Trata-se de uma patologia crónica, cujas causas ainda estão por determinar. Sabe-se que os doentes com fibromialgia apresentam diminuição de serotonina, alterações da memória recente, entre outras que, todas elas, são comuns a outras patologias. Existem, contudo, vários fatores que aumentam o risco de fibromialgia e que podem surgir isoladamente ou combinados entre si.

Por exemplo:

  • Dor generalizada – motivada pela profissão ou traumatismo.
  • História familiar – existe uma componente genética na patologia, uma vez que tende a surgir na mesma família.
  • Infecção – patologias de ordem bacteriana ou viral podem estar na origem da fibromialgia.
  • Trauma físico ou emocional – situações de síndrome pós-traumático, dor motivada pela profissão ou traumatismo físico (cervical), cirurgia.
  • Problemas emocionais ou traços de personalidade – incapacidade de relaxamento ou de lidar com adversidades, perfecionismo compulsivo, depressão.

Sintomas da Fibromialgia

O sintoma mais importante da fibromialgia é a dor, que pode afetar grande parte do corpo. Em certas ocasiões, a dor começa de forma generalizada, e outras vezes numa área como o pescoço, ombros, região lombar.

A dor da fibromialgia pode ser descrita como queimadura ou mal-estar. Às vezes podem ocorrer espasmos musculares.

Os outros sintomas da fibromialgia são:

  • Dor muscular intensa ou espasmódica (difusa ou localizada na zona lombar, pescoço, entre outras).
  • Fadiga.
  • Inchaço ou formigueiro nas mãos e pés.
  • Rigidez muscular.
  • Perturbações no sono.
  • Distúrbios emocionais (depressão).
  • Dificuldades de concentração e lapsos de memória.
  • Tonturas e dores de cabeça.
  • Problemas gastrointestinais ou cólon irritável.
  • Infecções do trato urinário.
  • O ritmo de evolução da doença e a intensidade dos sintomas podem variar consoante a pessoa e alguns aspetos ambientais como o stress, mudanças de tempo ou esforço excessivo entre outras situações.
08_Fibromialgia

Mãos de um doente com fibromialgia, doença que se caracteriza pela presença de pontos dolorosos em regiões anatomicamente determinadas. 

Tratamento da Fibromialgia

A fibromialgia não tem cura e os tratamentos existentes visam sobretudo atenuar ou controlar os sintomas e melhorar a qualidade de vida do paciente.

O diagnóstico da doença é feito com base na análise dos sintomas, nomeadamente a existência de dor em zonas específicas e simétricas do corpo (existem 18 pontos identificados) por um período mínimo de 3 meses, juntamente com a presença de outros sintomas.

Para além dos fármacos – analgésicos, antidepressivos, indutores do sono ou relaxantes musculares, por exemplo – o tratamento pode incluir:

  • Apoio psiquiátrico ou de outras especialidades médicas, dependendo das doenças associadas.
  • Prática de exercício físico adequado à condição da pessoa.
  • Fisioterapia, acupuntura, massagens relaxantes.
  • Prática de técnicas de relaxamento como o yoga, shiatsu ou meditação.
  • Estilo de vida saudável com bons hábitos de sono, alimentação equilibrada e evitando situações de stress.

 

Artigo revisto e validado pelo especialista em Medicina Geral e Familiar José Ramos Osório.
Conteúdo revisto pelo Conselho Científico da AdvanceCare.
A presente informação não vincula a AdvanceCare a nenhum caso concreto e não dispensa a leitura dos contratos de seguros/planos de saúde, nem a consulta de um médico e/ou especialista.