Seguro de saúde, Plano de Saúde, Cartão de Saúde, Cartão de Medicina Dentária, Cartão Dentário, Plano Saúde Oral

AdvanceCare | Hemorroidas

Hemorroidas

A doença hemorroidária é uma dilatação dos vasos sanguíneos no reto e ânus, que pode provocar desconforto, trombose ou hemorragia. Este problema resulta do aumento de pressão nas veias ou de uma fragilidade nos tecidos do ânus. O termo hemorroida designa o conjunto de vasos e artérias do canal anal, contudo, em linguagem comum, é usado para referir a doença.

Consoante a sua localização, consideram-se 2 tipos de hemorroidas:

  1. Hemorroida Interna – surge no reto e é indolor mesmo que haja hemorragia. A sua presença é detetada pela perda de sangue vivo nas fezes, devido ao esforço e à pressão exercida sobre o canal anal na evacuação. Em certos casos, ocorre o prolapso da hemorroida através do ânus.
  2. Hemorroida Externa – desenvolvem-se sob a pele na zona do ânus e são as mais dolorosas. Provocam edema, prurido e quando formam um coágulo podem originar uma dor súbita e intensa, que se denomina trombose hemorroidária.

 

Causas de Hemorroidas

Não existe consenso médico quanto à origem exata desta doença, mas sabe-se que a ocorrência de hemorroidas é comum nas seguintes situações:

  • História familiar de doença hemorroidária.
  • Obstipação ou diarreia crónica.
  • Gravidez (devido à pressão exercida pelo aumento do útero).
  • Esforço na evacuação.
  • Obesidade.
  • Envelhecimento (devido à perda de firmeza nos tecidos que suportam esta zona).
  • Permanecer longos períodos sentado na sanita ou evitar evacuar quando sente vontade.

 

Sintomas de Hemorroidas

Os sintomas mais comuns das hemorroidas são:

hemorroidas

Hemorroidas internas: anatomia

 

  • Dor ao evacuar ou sentar.
  • Inflamação, prurido ou irritação na zona anal.
  • Presença de sangue vivo nas fezes ou no papel higiénico.
  • Incontinência fecal.
  • Inchaço ou nódulo na zona do ânus.

 

 

 

 

Tratamento de Hemorroidas

O diagnóstico da doença hemorroidária é feito através da observação médica e toque retal, se necessário. Podem ainda ser realizados outros exames para analisar o canal anal (anuscopia) ou despistar outras patologias (colonoscopia). Visto que estes vasos sanguíneos são parte do organismo, o tratamento só é realizado quando surgem queixas.

Muitos dos sintomas de hemorroidas e do desconforto das crises pontuais podem ser resolvidos através de cuidados simples, tais como:

  • Aumentar a ingestão de líquidos (água) e de alimentos ricos em fibra (fruta fresca, brócolos, cereais integrais, entre outros).
  • Praticar exercício físico.
  • Ir à casa de banho com frequência e logo que sinta necessidade. Sentar-se na sanita por uns minutos após a refeição pode ajudar a regularizar o trânsito intestinal.
  • Fazer banhos de água morna por alguns minutos. Preferir usar o bidé em vez do papel higiénico e secar cuidadosamente a zona, sem esfregar.
  • Aplicar pomadas ou soluções tópicas para alívio dos sintomas. Respeitar as indicações do produto e evitar o uso prolongado, sem acompanhamento médico.
  • Sentar-se sobre uma almofada específica, para minimizar e prevenir o inchaço, se tiver uma crise.

Quando os sintomas persistem ou existe um prolapso de uma hemorroida interna que não retoma a posição inicial, nem espontânea nem manualmente, existem outros procedimentos: remoção do coágulo (em situações de trombose hemorroidária), a laqueação elástica, a fotocoagulação com infravermelhos e a escleroterapia (introdução de substâncias que “secam” a veia). Se as hemorroidas têm um volume excessivo ou não respondem aos tratamentos anteriores, regra geral, recorre-se à cirurgia.

Artigo revisto e validado pela especialista em Medicina Geral e Familiar Isabel Braizinha.
Conteúdo revisto pelo Conselho Científico da AdvanceCare.
A presente informação não vincula a AdvanceCare a nenhum caso concreto e não dispensa a leitura dos contratos de seguros/planos de saúde, nem a consulta de um médico e/ou especialista.