Seguro de saúde, Plano de Saúde, Cartão de Saúde, Cartão de Medicina Dentária, Cartão Dentário, Plano Saúde Oral

AdvanceCare | Varicocelo

Varicocelo

O varicocelo consiste numa dilatação anormal das veias situadas no cordão espermático que sustenta os testículos. O varicocelo forma-se quando

as válvulas dentro das veias do canal espermático impedem o sangue de fluir, fazendo com que este estanque, dando origem a edema, e aumento da temperatura local e diminuição da produção de espermatezóides.

Apesar de, na generalidade dos casos, o varicocelo não deixar sequelas, 15% dos homens afetados apresentam  problemas de fertilidade.

Varicocelo

Imagem de varicocelo no escroto (identificado a vermelho).

A patologia tem, normalmente, um desenvolvimento lento, sendo mais frequente entre os  15 e os 25 anos de idade. O aparecimento súbito em homens mais velhos podem indiciar um problema renal ou um problema testicular mais grave.

Por razões anatómicas, o varicocelo tende a afetar o testículo esquerdo (a veia espermática esquerda desemboca perpendicularmente na veia renal esquerda, que provoca um aumento de pressão com a consequente insuficiência venosa e dilatação da veia espermática). 

Causas de Varicocelo

O varicocelo forma-se quando as válvulas (situadas no interior das veias) do cordão espermático impedem que o sangue flua adequadamente (fazendo com que retroceda), provocando edema e alargamento das veias. O processo do varicocelo é o mesmo que ocorre na formação das veias varicosas (ou varizes) que acometem normalmente as pernas.

Sintomas de Varicocelo

  • Dor e inflamação no(s)  testiculo(s).
  • Sensação de peso no(s) testículo(s).
  • Varizes escrotais visíveis ou palpáveis.

Diagnóstico  e Tratamento de Varicocelo

O diagnóstico é realizado mediante observação clínica e Eco-doppler (ecografia vascular).

Os sintomas podem ser aliviados através do uso de um suporte escrotal (suspensório escrotal).

Caso os sintomas permaneçam poderá ser necessário recorrer a uma varicocelectomia – uma cirurgia que consiste na extirpação total ou parcialdas veias dilatadas embolização venosa.

Os riscos associados a este procedimento, incluem:

  • Testículo atrófico
  • Formação de coágulos sanguíneos
  • Infeção
  • Lesão no tecido escrotal ou nos vasos sanguíneos vizinhos
Artigo revisto e validado pelo especialista em Medicina Geral e Familiar José Ramos Osório.
Conteúdo revisto pelo Conselho Científico da AdvanceCare.
A presente informação não vincula a AdvanceCare a nenhum caso concreto e não dispensa a leitura dos contratos de seguros/planos de saúde, nem a consulta de um médico e/ou especialista.