Fim à gordura localizada: soluções não invasivas

Fim à gordura localizada: soluções não invasivas

Cirurgia Plástica e Estética
Última atualização: 28/12/2022
  • Nem sempre uma dieta equilibrada e a prática de exercício físico, levam aos resultados pretendidos na nossa procura por um melhor aspeto físico.
  • Apesar das técnicas mais conhecidas como cirurgias plásticas e lipoaspirações, temos um conjunto de técnicas não invasivas que nos podem ajudar a livrar de gordura localizada, flacidez ou celulite.
  • Tratamentos não invasivos recorrem a técnicas que não requerem administração de anestesia, nem incisão ou introdução de um instrumento no organismo.
  • Exemplos destes tratamentos são a mesoterapia, a lipocavitação ou a drenagem linfática manual.
Fim à gordura localizada

Perder peso através do exercício físico e seguir uma dieta equilibrada podem não ser suficientes para ter um corpo ideal. Se em casos mais difíceis de gordura localizada e de flacidez, as técnicas invasivas podem ser a solução mais rápida e viável, em muitos casos de excesso de peso existem tratamentos não invasivos que obtêm bons resultados para perder peso e modelar o corpo.

A procura de um “corpo ideal” é um comum para muitas pessoas, e possivelmente uma das principais resoluções de Ano Novo. Mas mesmo com uma dieta equilibrada e com exercício físico regular, pode ser difícil atingir resultados satisfatórios, levando as pessoas a procurarem métodos alternativos, tais como técnicas invasivas como a lipoaspiração, que são técnicas que podem dar uma solução rápida, ou tratamentos não invasivos, que poderão gerar bons resultados.

Antes de se submeter a qualquer tipo de tratamento, com técnicas mais ou menos invasivas, é importante a pessoa estar ciente e dar a conhecer as suas motivações, para reduzir o peso ou melhorar a sua silhueta. Iniciar qualquer tratamento com expectativas realistas é a primeira condição para sentir que a intervenção valeu a pena.

O que são técnicas não invasivas?

 

As técnicas não invasivas não requerem administração de anestesia nem incisão ou introdução de um instrumento no organismo do paciente. Este tipo de tratamentos permite obter bons resultados, embora não tão visíveis e permanentes. Os especialistas prescrevem os tratamentos de natureza não invasiva a pacientes com um peso equilibrado, mas com alguns problemas de flacidez, gordura localizada, retenção de líquidos, celulite, entre outros (não estão indicadas para pessoas obesas ou com excesso de peso). Geralmente, os tratamentos não invasivos apenas necessitam de cuidados complementares simples, como tornar o exercício físico e a boa alimentação aliados no tratamento, bem como, em alguns casos, evitar a exposição solar.

Tipos de técnicas não invasivas

 

Algumas técnicas não invasivas que atuam na gordura localizada são:

Velasmooth: É um tratamento que utiliza equipamento de avançada tecnologia que combina radiofrequência, vacuoterapia, infravermelhos e massagem. Permite, num só tratamento, reduzir o volume, a celulite e modelar o corpo. Também é aconselhado antes e após uma lipoaspiração.

Carboxiterapia: Através da aplicação de dióxido de carbono medicinal nas zonas de flacidez e nas estrias, este tratamento funciona como vasodilatador para devolver a firmeza e a pele lisa à zona a tratar. A carboxiterapia também promove o afluxo de oxigénio nos tecidos e melhora a circulação, estimulando a produção de colagénio.

Mesoterapia: É um tratamento para combater a gordura localizada, celulite e perda de tónus. Consiste na aplicação de injeções, nas zonas a tratar, com substâncias que estimulam a microcirculação sanguínea, eliminando toxinas, contrariando a retenção de líquidos e reduzindo a gordura armazenada.

Drenagem linfática manual: Técnica intemporal, a drenagem linfática manual pode ser uma aliada poderosa para estimular o sistema linfático, combatendo a retenção de líquidos e a celulite. As pressões leves e indolores desta massagem descongestionam os vasos linfáticos, ativam o sistema imunológico e promovem a desintoxicação do organismo. Por ser relaxante e indolor, este método é indicado na acumulação de líquidos caraterística da gravidez, da síndrome pré-menstrual ou, entre outras situações, da perda de peso associada ao exercício físico e bons hábitos alimentares.

Endermologia LPG: Técnica de melhoramento da circulação sanguínea e linfática que combina a sucção e a ação simultânea de dois rolos monitorizados. A micro circulação é ativada, o que facilita a lipólise ou eliminação da água dos tecidos, bem como a estimulação dos fibroblastos, células responsáveis pelos tecidos conjuntivos e produção de todo o tipo de fibras proteicas, como o colagénio e a elastina, entre outras fundamentais à saúde e beleza dos tecidos. Está indicada para tratar o excesso de gordura localizada e edema.

Esfoliação corporal: A beleza e a saúde da pele podem depender de gestos simples como a limpeza diária e a esfoliação corporal, essencial para uma tez purificada. Mesmo que tenha o hábito de esfoliar semanalmente a pele, é importante que este tratamento de renovação celular seja realizado por técnicos especializados que conhecem as necessidades da derme corporal. Esta abordagem é ideal para controlar a produção de sebo das peles oleosas, ativar a circulação sanguínea e eliminar as toxinas.

Lipocavitação: é uma técnica que permite eliminar gordura localizada e celulite em zonas como o abdómen, coxas, anca e costas. Este tratamento é realizado com recurso a um aparelho de ultrassom que ajuda a destruir os adipócitos acumulados debaixo da pele. Tal como outras técnicas não invasivas ajuda a perder volume indesejado e a modelar e definir o corpo, para além de melhorar o aspeto da pele e eliminar celulite. É uma versão mais segura e menos invasiva que a lipoaspiração ou cirurgias plásticas e requer, normalmente, entre 6-10 sessões para se obterem os resultados pretendidos.

Quando a missão de eliminar a gordura localizada é mais complexa ou engloba uma zona mais extensa do corpo, por exemplo, o recurso a técnicas invasivas pode ser uma opção. É uma abordagem eficaz, mas que requer anestesia e cujos resultados se fazem notar de forma mais gradual, mas mais duradoura. Das principais técnicas invasivas destacam-se a lipoaspiração e a abdominoplastia. A primeira, aplicada sobretudo na zona do abdómen, glúteos ou coxas, permite remover a gordura localizada. Se, para além da remoção do tecido adiposo em excesso é necessário corrigir a parte muscular, eliminar a celulite ou restituir firmeza à pele, pode recorrer-se à abdominoplastia, cirurgia que implica anestesia geral e permite tornar o abdómen mais liso e firme.

Muitas são as opções de tratamento que podem ser adequadas a cada caso. Seja qual for a sua escolha, certifique-se de que é realizada por profissionais qualificados e em locais acreditados para o efeito.

Este artigo foi útil?

Conselho cientifico

Conteúdo revisto

pelo Conselho Científico da AdvanceCare.

A presente informação não vincula a AdvanceCare a nenhum caso concreto e não dispensa a leitura dos contratos de seguros/planos de saúde nem a consulta de um médico e/ou especialista.

Downloads

Consulte os nossos guias para hábitos saudáveis:

Sympton Checker

Utilize a nossa ferramenta de diagnóstico de sintomas.

Programas AdvanceCare relacionados

Artigos relacionados