Rinoplastia: a cirurgia de correção do nariz

Rinoplastia: a cirurgia de correção do nariz

O nariz é um dos elementos mais importantes para ter um rosto bonito. Muitas vezes, esta zona pode não ser proporcional ao resto do rosto e influenciar até a capacidade respiratória. A rinoplastia corrige a forma do nariz, sendo uma cirurgia de baixo risco.


kx_rino


Por malformações congénitas ou traumatismos ocorridos ao longo da vida, a forma do nariz pode provocar obstrução nasal que, além de condicionar a capacidade respiratória, afeta a autoestima de quem deseja ter um nariz mais proporcional e em harmonia com o resto do rosto. A rinoplastia é um procedimento cirúrgico de baixo risco que consegue alterar a aparência, estrutura ou aspetos funcionais do nariz. Após uma média de 3 horas de intervenção e alguns meses de recuperação, a pessoa poderá alcançar o resultado esperado.


O que é a rinoplastia

A rinoplastia é uma cirurgia minuciosa de correção das formas, estrutura e aspetos funcionais do nariz. De facto, esta é uma das cirurgias plásticas mais recorrentes, em especial entre os homens: ocupa o top 5 das cirurgias plásticas mais realizadas pelo sexo masculino, a par da redução de peito (ginecomastia), blefaroplastia, lipoaspiração e otoplastia.


A quem se destina a rinoplastia

Se uma pessoa sente dificuldade em respirar depois de esforço ou exercício físico mais exigente, obstrução nasal e ressona ao dormir, ou tem frequentes dores de cabeça poderá encontrar na rinoplastia uma das soluções mais viáveis para superar estes problemas.


Resultados

A cirurgia só é realizada após avaliação minuciosa do formato, proporção do rosto e necessidades ou desejos do paciente. O cirurgião não irá avançar para a correção em busca de ideal de beleza, mas sim delinear uma forma que valorize a aparência do rosto. Com a rinoplastia é possível melhorar a estrutura nasal, eliminando os problemas respiratórios, reduzir ou aumentar o tamanho do nariz, corrigir a sua forma muito achatada ou bicuda, eliminar o dorso acentuado, alterar as pontas demasiado baixas ou levantadas, estreitar a base das narinas, quando demasiado grandes ou largas, ou alterar o ângulo entre o nariz e o lábio. O aconselhamento por parte do seu médico cirurgião é fundamental para alcançar um resultado adequado ao seu caso, tendo em conta as expectativas e os resultados possíveis. Aproveite a primeira consulta de cirurgia plástica com o seu médico para expor abertamente todas as dúvidas.


Passo a passo

A cirurgia é realizada após anestesia local ou geral, através de pequenas incisões por dentro das narinas, em locais previamente definidos pelo especialista. Posteriormente, o cirurgião manipula a estrutura do nariz e a cavidade nasal, nomeadamente os tecidos subcutâneos, o osso e a cartilagem do paciente, dependendo da área intervencionada, objetivo pretendido e da sua anatomia.


Pós-operatório

Embora a rinoplastia seja pouco dolorosa, o paciente poderá ter dificuldade em respirar durante o primeiro ou segundo dia após a operação. À volta dos olhos haverá edema e equimose, em especial quando a intervenção implicou a fratura dos ossos do nariz. Geralmente, é necessário colocar uma tala de proteção durante uma semana.


Regresso à rotina

Ao final de cerca de 15 dias, a equimose deverá ter desaparecido e a pessoa poderá prosseguir a sua vida normal. Por ser uma cirurgia de pormenor, o processo de cicatrização levará mais alguns meses a estar concluído, em função da capacidade de regeneração celular de cada pessoa. No entanto, é obrigatório, como acontece em todas as cirurgias cutâneas, colocar protetor solar diariamente e evitar a exposição solar. Em todo o caso, deverá também, seguir cuidadosamente as recomendações do seu médico, para diminuir as probabilidades de complicações e ter uma recuperação rápida.
Esta técnica cirúrgica consegue um nariz de contornos e formas mais harmoniosos, tornando o rosto mais proporcional, melhorando a aparência. No entanto, deve ter expetativas realistas quando tomar a decisão de se submeter a esta cirurgia.

Este artigo foi útil?

Conselho cientifico

Conteúdo revisto

pelo Conselho Científico da AdvanceCare.

A presente informação não vincula a AdvanceCare a nenhum caso concreto e não dispensa a leitura dos contratos de seguros/planos de saúde nem a consulta de um médico e/ou especialista.

Downloads

Consulte os nossos guias para hábitos saudáveis:

Sympton Checker

Utilize a nossa ferramenta de diagnóstico de sintomas.

Programas AdvanceCare relacionados

Artigos relacionados