Como diagnosticar e tratar a otite do nadador

Como diagnosticar e tratar a otite do nadador

A otite externa, vulgarmente chamada otite do nadador, é uma infeção muito comum no verão, especialmente nos mais pequenos. Saiba como prevenir e tratar.


otite-nadador


É um dos males da época e estima-se, segundo um estudo divulgado pelo jornal científico American Family Physician, que cerca de uma em cada 10 pessoas são afetadas por este problema ao longo da vida. E se as crianças são das primeiras a queixar-se, há também adultos que sofrem repetidamente com o problema. Chamam-lhe a otite do nadador, mas o nome técnico é otite externa. É uma infeção da pele do canal auditivo externo, que surge frequentemente no verão, associada à exposição intensa à água do mar e/ou de piscinas”, explica José Saraiva, otorrinolaringologista na CUF Descobertas.


Sinais de alerta

Os sinais de alerta a ter em conta são facilmente identificáveis: dor intensa (otalgia), que se grava com a mastigação ou a manipulação do pavilhão auricular, o aparecimento de um exsudado seroso pouco abundante no canal auditivo, a hipoacusia ou a sensação de ouvido tapado e, por vezes, alguma comichão ou prurido.
Se qualquer pessoa pode ter a infeção, são mais vulneráveis a este tipo de otite os portadores de eczema do canal auditivo externo ou de outras doenças da pele, explica o médico. As crianças, por terem um canal auditivo mais estreito e que pode reter a água, são também mais suscetíveis, explicam os especialistas da Mayo Clinic.

A entrada e permanência de água no canal auditivo externo é o principal fator de risco, mas há outros – e são comportamentos comuns que não devem ser menosprezados. É o caso da manipulação frequente do canal auditivo com objetos estranhos como cotonetes e o uso de auriculares. 

Se, no caso dos cotonetes e auriculares, a “conta, peso e medida” e evitar partilha de objetos, são o melhor remédio; nos mergulhos recomenda-se o uso de tampões às pessoas mais vulneráveis e a limpeza cuidada, com uma toalha seca, do pavilhão e meato auricular (a entrada do ouvido), após sair da piscina ou do mar. 


Quando consultar o otorrinolaringologista?

Quando as queixas persistirem – quando mais cedo iniciar o tratamento melhor. A abordagem passa, em geral, pela aplicação de gotas auriculares com antibiótico e/ou corticoides e pela retirada da água do ouvido até estar de novo a postos para o bom tempo, sem dores. De acordo com o mesmo estudo publicado no jornal American Family Physicians, é recomendável que os portadores de otite externa estejam 7 a 10 dias afastados da água enquanto decorre o tratamento ou sejam especialmente cautelosos até deixarem de sentir dor.

Este artigo foi útil?

Conselho cientifico

Conteúdo revisto

pelo Conselho Científico da AdvanceCare.

A presente informação não vincula a AdvanceCare a nenhum caso concreto e não dispensa a leitura dos contratos de seguros/planos de saúde nem a consulta de um médico e/ou especialista.

Downloads

Consulte os nossos guias para hábitos saudáveis:

Sympton Checker

Utilize a nossa ferramenta de diagnóstico de sintomas.

Programas AdvanceCare relacionados

Artigos relacionados