Os múltiplos benefícios da água salgada

Os múltiplos benefícios da água salgada

Quotidiano
Última atualização: 10/08/2022
água salgada

Afinal, o verdadeiro elixir da longevidade pode estar no mar. Nos últimos anos, beber água do mar tornou-se um fenómeno crescente junto de adeptos de medicinas alternativas e algumas personalidades. A prática ainda está envolta em controvérsia. A lista de benefícios que lhe são atribuídos é vasta e a ciência tem tentado comprovar a sua eficácia.

Água potável engarrafada vs. água especial vinda do mar

As pessoas geralmente consomem água potável na forma de água potável engarrafada (como água mineral), água da torneira filtrada ou água da torneira fervida. Espera-se que a água potável vendida pelos fornecedores contenha um bom teor de nutrientes e seja segura para ser consumida, porque os fornecedores possuem uma licença de produção das autoridades. Mas, surpreendentemente, alguma água potável disponível no mercado foi relatada como tendo baixo teor de minerais.

Composta por mais de uma centena de oligoelementos, a água do mar não é só água e sal. É uma bebida que reúne um vasto leque de minerais e micronutrientes como o magnésio, cálcio, sódio ou o selénio. O teor varia segundo a origem: à superfície ou em profundidade. A água profunda, obtida no mar a mais de 200m de profundidade, é considerada uma versão mais pura, com mais nutrientes e menos bactérias por não receber radiação solar, descreve o estudo "Potencial Health Benefits of Deep Sea Water: a Review". É o tipo de água mais usado em investigação científica e atualmente já é comercializado em vários países.

Trava a obesidade e diabetes

O estudo "Anti-obesity and antidiabetic of deep sea water on ob/ob mice" realizado na Coreia do Sul, com ratos obesos, concluiu mesmo que a água do mar tem a capacidade de reduzir o peso corporal e a acumulação de gordura. Ao comparar os resultados, entre o grupo que recebeu água do mar e o grupo de controlo, os investigadores constataram que a água não só interfere na expressão das moléculas ligadas à obesidade como também das moléculas associadas à diabetes.

Melhora a saúde cardiovascular

Por outro lado, investigadores identificaram propriedades benéficas na água do mar para a saúde cardiovascular. Para além de reduzir a pressão arterial, os oligoelementos previnem a acumulação de gordura nas artérias, revelou o estudo "Deep sea water modulates blood pressure and exhibits hypolipidemic effects via the AMPK-ACC pathway: an in vivo study" realizado in vivo. Considerada por muitos como uma aliada antienvelhecimento, a água do mar tem uma ação antioxidante. Outros estudos como "Deep sea water improves exercise and inhibits oxidative stress in a physical fatigue mouse model" apontam benefícios na prática de exercício físico, por contribuir para melhorar o desempenho e reduzir a fadiga após o treino.

Ajuda a substituir o sódio perdido

De acordo com a Hydrant, o sódio é considerado um dos eletrólitos essenciais para o organismo, sendo especialmente importante para as funções musculares e nervosas, ajudando igualmente a regular o equilíbrio dos fluídos corporais.

E, como se sabe, a água do mar é muito rica em sódio, contendo percentagens que não se conseguem obter na ingestão da água potável habitual. O objetivo é reabastecer o stock de sódio, que muitas vezes se pode esgotar, especialmente se transpirar muito durante o exercício.

Ajuda na digestão

O consumo de água salgada e a digestão podem estar intimamente ligados. Quando digerimos alimentos, o processo começa na boca, com o envolvimento da saliva no processo de transformar os alimentos, tornando-os mais digeríveis para o sistema digestivo. A água salgada pode acionar as glândulas salivares para que estas produzam mais saliva, facto que ajuda todo o processo digestivo. Além disso, sais minerais como o cloreto de sódio ajudam na produção e função do ácido estomacal (ácido clorídrico). Desta forma, a água salgada pode ajudar a estimular o ácido no estômago, permitindo que ele decomponha os alimentos que ingeriu, diminuindo o desenvolvimento ou a incidência de problemas estomacais.

No copo ou na praia?

Apesar da riqueza em minerais, a água do mar não deve ser consumida de forma direta, uma vez que pode provocar sérios desequilíbrios nos sistemas do organismo. Alguns programas de antienvelhecimento já incluem a ingestão de água salgada, em pequena proporção e diluída com água doce. Contudo, antes de tentar deverá informar-se junto do seu médico, que poderá indicar a melhor opção para o seu caso. Enquanto isso, nada como aproveitar o mar todo durante as férias. Aqui tem 5 boas razões:

1 - O contacto com a água fria é revigorante para o organismo. Por um lado acelera os batimentos cardíacos, reduz a pressão arterial e desperta o sistema imunitário. Por outro, a temperatura mais fria atenua a sensação de esforço físico, indicam estudos de hidroterapia. Assim não só está a pôr o corpo em ação como a solicitá-lo mais, sem sacrifícios.

2 - No mar, o avanço e recuo constante da água proporcionam um estímulo e uma massagem perfeita. Caminhar na água é um poderoso exercício para os membros inferiores que ativa a funcionalidade das veias. Alivia sensação de pernas pesadas e é a atividade certa, já que alia a ação do frio ao exercício, recomenda a Medical News Today.

3 - A pele é o nosso maior órgão e estima-se que são as inúmeras terminações nervosas que temos que explica o poder relaxante de um banho no mar. Estudos indicam que as atividades desportivas na água são as mais benéficas em caso de depressão.

4 - Nadar, para além de proporcionar um treino cardiovascular completo, sem sobrecarregar os tendões e articulações, melhora o bem-estar mental. Um aspeto importante se tem peso em excesso ou menor condição física.

5 - Se sofre de doenças dermatológicas como o eczema, psoríase ou pele atópica, informe-se com o seu médico sobre os cuidados a ter na praia. Embora exista a crença comum de que a água do mar é benéfica para a pele, especialistas alertam para a potencial agressão que o sal da água e o sol podem infligir à pele.


Este artigo foi útil?

Conselho cientifico

Conteúdo revisto

pelo Conselho Científico da AdvanceCare.

A presente informação não vincula a AdvanceCare a nenhum caso concreto e não dispensa a leitura dos contratos de seguros/planos de saúde nem a consulta de um médico e/ou especialista.

Downloads

Consulte os nossos guias para hábitos saudáveis:

Sympton Checker

Utilize a nossa ferramenta de diagnóstico de sintomas.

Programas AdvanceCare relacionados

Artigos relacionados