Anemia, um estado comum

A anemia é uma doença muito mais comum do que podemos pensar. Existem várias pessoas que já sofreram ou sofrem de anemia devido a várias causas, descubra quais são.


anemia



Anemia, o que é?

A palavra anemia significa que existe uma redução dos glóbulos vermelhos. A anemia é especialmente comum entre as mulheres jovens (basicamente devido à perda de sangue durante o ciclo menstrual) e em lugares onde a nutrição é pobre.

Como é uma patologia comum, frequentemente é feita a recomendação da toma de ferro. Contudo, a anemia é muitas das vezes culpada de sintomas que não lhe estão diretamente associados. Uma deficiência em ferro não é a única causa de anemia pois existem várias. Quando a anemia se revela com valores significativos, poderá ser associada à fadiga, dor de cabeça, palpitações, falta de ar. Os sintomas tendem a piorar durante o exercício físico, uma vez que, esta prática requer um maior transporte de oxigénio aos músculos. Se a anemia for severa e piorar, os sintomas podem surgir mesmo em período de repouso e podem incluir dificuldade em respirar, confusão sensorial ou letargia. Caso a anemia seja devida a uma hemorragia repentina, não existe apenas um número reduzido de glóbulos vermelhos, mas também uma redução súbita no plasma (a parte fluída do sangue) conduzindo a uma baixa da pressão arterial.

Ao ser diagnosticada uma anemia, as pessoas encontram um “motivo” para os seus sintomas, especialmente se estes forem sensações de fadiga ou cansaço. Em muito casos, contudo, tal facto revela-se um mito: enquanto a anemia pode causar fadiga, a maior parte dos casos não é causado pela mesma. A prova é que a maioria desses sintomas, persistem mesmo após a correção do estado anémico.

Na anemia, a redução no número de glóbulos vermelhos é um facto. Contudo, é importante referir que esta redução pode assumir 2 formas para determinar quão baixo o valor é: menos que o número necessário para o normal funcionamento da função corporal; valores mais baixos que os apresentados pela maioria da população dita “saudável”. Esta última definição é por hábito a mais utilizada, ou seja, laboratorialmente é definido um valor após a medição de centenas de testes sanguíneos realizados a pessoas que apresentem uma contagem de glóbulos vermelhos saudável e são definidos como normais os valores considerados para 95% da população. Os restantes 5% – que irão incluir os valores mais altos e os valores mais baixos – serão considerados anormais.

Os glóbulos vermelhos são bastante importantes uma vez que transportam o oxigénio às células e tecidos. Existem diversas formas de quantificar a anemia. Uma das mais comuns é a medição do volume e concentração de hemoglobina, a molécula que transporta o oxigénio juntamente com os glóbulos vermelhos.

Em mulheres adultas, o volume normal de glóbulos vermelhos é de aproximadamente 36% a 48% (representando 95% da população feminina considerada saudável). Este volume é ligeiramente mais alto nos homens (40% a 52%). A concentração de hemoglobina é habitualmente entre 11.5 miligramas por decilitro (mg/dl) e 17.5 mg/dl, com algumas variâncias, dependendo do laboratório que realiza os testes. A busca por uma origem, incluindo défice vitamínico ou de nutrientes como o ferro ou perdas sanguíneas, são fatores importantes. O tratamento depende da gravidade da anemia e da sua causa base. Assumir que toda a anemia é devida a deficiência em ferro e que todas são causadoras de sintomas relativiza a complexidade desta patologia tão comum.


Principais causas da anemia

  • Problema com a produção de glóbulos vermelhos, quando a medula óssea está a produzir pouca quantidade.
  • Problemas com a quebra dos glóbulos vermelhos, quando eles são destruídos mais rapidamente do que são criados (por exemplo, em diversas formas de anemia hemolítica).
  • Problemas com perda de sangue, com hemorragia visível ou de origem interna e mais difícil de diagnosticar.

Nem sempre a anemia resulta da falta de ferro, como muitas pessoas imaginam. Existem outros fatores que podem vir a trazer preocupações se não houver cuidados. É preciso estar atento a qualquer uma das causas, porque a anemia pode esconder outras doenças. Cuide da sua saúde!

Este artigo foi útil?

Conselho cientifico

Conteúdo revisto

pelo Conselho Científico da AdvanceCare.

A presente informação não vincula a AdvanceCare a nenhum caso concreto e não dispensa a leitura dos contratos de seguros/planos de saúde nem a consulta de um médico e/ou especialista.

Downloads

Consulte os nossos guias para hábitos saudáveis:

Sympton Checker

Utilize a nossa ferramenta de diagnóstico de sintomas.

Programas AdvanceCare relacionados

Artigos relacionados