Estarei grávida?

Estarei grávida?

Está com um atraso menstrual? Sente enjoos, inchaço ou cansaço? Estes podem ser sinais de gravidez, mas não obrigatoriamente. Na verdade, cada gravidez é única e a forma como cada organismo reage pode variar. Saiba identificar os primeiros sinais biológicos de gravidez e quando deve fazer o teste.

O momento da gravidez…

A gravidez, planeada ou inesperada, é sempre um momento de transformação no corpo da mulher e na vida do casal. No entanto, cada gravidez é única e a forma como o organismo reage também pode variar de mulher para mulher. Enquanto há mulheres que quase não sentem enjoos, inchaço mamário, cansaço, sonolência, alterações de humor ou outros sinais associados aos primeiros 3 meses de gravidez, há outras que sentem mudanças biológicas logo nas primeiras semanas, após a fecundação. Se algumas mulheres passam a ter um apetite voraz, há quem perca completamente o apetite e sinta náuseas com o cheiro da comida, de perfumes ou outros aromas intensos. Da mesma forma, a gravidez pode causar obstipação em certas grávidas e micção frequente noutras.

O teste da gravidez

O aumento da temperatura acima dos 37 graus e a ausência da menstruação são sinais biológicos comuns das primeiras suspeitas de gravidez. Tento sempre em conta que os sinais podem diferir de pessoa para pessoa. No entanto, o teste positivo esclarece as dúvidas. O teste é vendido na farmácia e é realizado por contacto com a primeira urina da manhã. O resultado só é inteiramente fiável se for positivo, pelo que existem probabilidades de estar grávida mesmo que este indique o contrário, uma vez que pode ter sido realizado prematuramente ou a urina ser pouco concentrada. Perante resultados negativos e se ausência de menstruação persistir, poderá esperar mais alguns dias para repetir o exame farmacológico ou consultar o médico.

Receber a boa notícia

Caso o teste confirme a gravidez, deverá submeter-se, de imediato, a uma consulta de ginecologia/obstetrícia. Pode procurar um médico de ginecologia-obstetrícia perto de si na Rede Médica da AdvanceCare. O médico dará indicações para realizar análises ao sangue, com resultados positivos logo após oito dias de gravidez. É a concentração da hormona coriónica gonadotrofina que propicia a produção de progesterona e garante o desenvolvimento embrionário no útero. Caso desconheça ou se tenha esquecido do dia da conceção, submeter-se a um exame ginecológico, a cerca de dois meses e meio de amenorreia (ausência de menstruação) ou a uma ecografia entre a sexta e a oitava semana de gravidez, confirmará o tempo de gestação, a partir das medidas do feto. Para calcular quando o bebé nascerá, deve contar 41 semanas a partir da data da última menstruação.

As ecografias são imprescindíveis para avaliar o desenvolvimento do feto, em que:

  • A primeira deverá ser feita entre a 10ª e 12ª semana.
  • A segunda deverá ser feita entre a 20ª a 22ª semana.
  • A terceira deverá ser feita por volta da 34ª semana.
  • Apesar de ser imprescindível as 3 ecografias mencionadas, não equivale a que não seja feita uma quarta ecografia durante a gravidez, no entanto caberá ao seu médico que a acompanha decidir.

Cuidados a ter

A gravidez exige cuidados reforçados: alimentação equilibrada, bons hábitos de sono e evitar exercícios físicos excessivos ou com risco de quedas. É importante seguir uma dieta rica em produtos lácteos ou proteínas animais, como a carne, o peixe e os ovos, mas também fruta, legumes e cereais. Ao longo da gravidez, pode ser necessário o médico reforçar nutrientes cruciais neste período (como ácido fólico, cálcio e vitamina D) com suplementos vitamínicos.

A Direção-Geral de Saúde compilou uma lista de recomendações para uma alimentação saudável e segura na gravidez, que inclui todas faladas aqui. Adicionalmente, menciona que é importante lavar bem e desinfetar a fruta, vegetais e legumes e das superfícies onde os alimentos são confecionados. Outra medida importante é separar os alimentos crus de cozinhados para evitar que microrganismos presentes nos alimentos crus passem para outros alimentos.  A próxima medida passa por aumentar o tempo de cozedura de carnes, peixes e mariscos. Esta medida irá reduzir o risco de toxoplasmose (infeção de um parasita Toxoplasma gondii), listeriose (infeção causada por uma bactéria Listeria monocytogenes) e de outras infeções alimentares. Aconselha-se também a não deixar os alimentos cozinhados à temperatura ambiente, mais de duas horas. Deve-se refrigerar o mais rápido possível.

Evitar hábitos nocivos à saúde

Se é fumadora ou consome bebidas alcoólicas, é importante abandonar, desde o início, estes hábitos nocivos para o desenvolvimento do feto. Reduzir o consumo de cafeína (presente em bebidas como o café, chá preto ou verde e bebidas energéticas) para que o valor máximo não passe dos 200 mg por dia é também importante. Ou seja, uma grávida deverá tomar no máximo 2 cafés expresso por dia. Adicionalmente, deverá cessar a toma de qualquer tipo de medicação sem prescrição médica ou evitar o contacto com substâncias tóxicas. É recomendado não fazer dietas restritivas neste período, pois pode estar a privar o seu corpo de nutrientes importantes. Seguir estas recomendações é essencial para uma gravidez saudável e para evitar o risco de parto prematuro.

 

Cada gravidez pode manifestar-se através de sinais diferentes em cada mulher. Se vai ser mãe, é importante que se prepare a nível físico e psicológico para enfrentar as 40 semanas de intensas mudanças na sua vida. O objetivo é levar uma gravidez tranquila, independentemente do momento em que engravida. Do dia da notícia ao dia do parto, o importante é seguir as orientações médicas e adotar hábitos de vida ainda mais saudáveis. Cuide de si e da sua família!

Este artigo foi útil?

Conselho cientifico

Conteúdo revisto

pelo Conselho Científico da AdvanceCare.

A presente informação não vincula a AdvanceCare a nenhum caso concreto e não dispensa a leitura dos contratos de seguros/planos de saúde nem a consulta de um médico e/ou especialista.

Downloads

Consulte os nossos guias para hábitos saudáveis:

Sympton Checker

Utilize a nossa ferramenta de diagnóstico de sintomas.

Programas AdvanceCare relacionados

Artigos relacionados