Detox: prós e contras

O programa detox tem como principal objetivo desintoxicar o organismo de toxinas. Porém, quem deseja experimentar estas bebidas que, nos últimos tempos, se têm tornado tão populares, deve ter em conta algumas regras.


detox-pros-e-contras


Nos últimos anos, os regimes alimentares desintoxicantes têm conquistado milhares de apreciadores em todo o mundo. Não é por acaso que a palavra “detox” ocupa os primeiros lugares nas pesquisas online sobre saúde e emagrecimento durante os meses de verão. Batidos, smoothies ou sumos naturais à base de legumes crus e fruta, a que podem ser adicionados frutos secos e sementes, compõem o menu principal deste tipo de programa que, ao contrário do que é comum pensar, não é aquilo a que vulgarmente se chama dieta. Se está a pensar experimentar, conheça os benefícios mas também os riscos, do detox.


Filosofia do detox

A partir de uma ingestão máxima de 1000 calorias como total diário, na sua maioria à base de água, frutas e vegetais, pretende-se depurar o corpo de toxinas acumuladas pela ingestão de gorduras, açúcar e hábitos que agridem o organismo, evitando, por alguns dias, o consumo de alimentos de teor calórico elevado. Através da ingestão maioritária de líquidos promove-se a diurese, acelerando a eliminação de toxinas através da urina. Como o sistema digestivo é poupado, a energia é conduzida para outras funções do organismo (fortalecer o sistema imunitário, por exemplo). Este tipo de programa deve ser, no entanto, apenas o ponto de partida de um regime alimentar mais completo, à base de frutas e legumes, cereais integrais e fontes de proteína magra.


Depurar, energizar e perder peso

Dado que a restrição calórica é significativa, o programa detox deve ser de curta duração e integrado num estilo de vida saudável (sem tabaco, bebidas alcoólicas e com atividade física moderada). Quando o objetivo é apenas desintoxicar o organismo, os especialistas aconselham uma duração não superior a 3 dias. Neste caso, promove-se a excreção urinária através da ingestão de alimentos com propriedades depurativas e aumenta-se a ingestão de líquidos. Para obter um efeito energizante, o princípio é o mesmo, mas deverão ser incluídos mais alimentos com propriedades energéticas como banana, ananás, agrião e sementes de chia. A água de coco é extremamente energizante. Contudo, deverá aconselhar-se sempre com um especialista para ficar a par de todos os alimentos que poderá incluir e em que quantidades.

Para perder peso, poderá ser necessário prolongar o consumo destes preparados por uma semana, mas apenas sob vigilância de um especialista. Se sente alguma renitência em aderir a um programa detox, os especialistas sugerem que, para primeiras experiências, substitua um lanche ou pequeno-almoço tradicionais à base de pão, cereais, bolos, bolachas, café e leite por um batido ou smoothie de fruta e legumes. Os resultados só serão mantidos se aliar uma alimentação equilibrada à prática de exercício físico.


Os benefícios

Além de reeducar o organismo para o consumo de alimentos saudáveis e aumentar o aporte de nutrientes, a redução das dores de cabeça, enxaquecas, acne, tez baça, retenção de líquidos, celulite e melhoria dos padrões de sono têm sido as principais vantagens apontadas pelos adeptos deste tipo de programa. Uma vez que a qualidade do sono é reposta, a pessoa sente mais energia. A escolha de alimentos com baixo valor calórico também combate a obstipação e a distensão abdominal, contribuindo para uma ligeira perda de peso – mas não se trata de um método de emagrecimento, pois a perda de peso que se verifica resulta da eliminação de água, fezes e reservas energéticas durante o programa.


Efeitos nefastos

Como consequência da libertação de toxinas, o programa detox pode desencadear alguns efeitos nefastos no organismo, geralmente passageiros, como fraqueza, dores de cabeça, prisão de ventre, diarreia ou dores no corpo.

Se persistirem, deve aconselhar-se com o especialista.

Pelo efeito depurativo, pela restrição calórica, por poderem estar mais debilitados e também devido aos eventuais efeitos secundários, doentes renais, diabéticos, doentes imunodeprimidos e todas as pessoas que tomem vários fármacos diariamente não deverão fazer um programa detox, assim como, crianças, adolescentes, mulheres grávidas ou a amamentar.


Alimentos detox

Para que o programa detox surta efeitos não é suficiente liquidificar alimentos saudáveis, mas sim escolher mais adequados para este tipo de programa. Enquanto a fruta e os legumes são os pilares do detox, as proteínas e os ácidos gordos essenciais também devem estar presentes. Daí a importância do queijo e iogurte magros, que podem ser consumidos e que contêm proteína, bem como de algumas sementes ricas em ácidos gordos essenciais (como as sementes de chia, cânhamo, entre outras).

A gelatina, bem como água, sumos naturais e infusões (sem açúcar) podem ser consumidos durante um programa detox.

Pelo contrário, os alimentos com lactose ou glúten (centeio, trigo, cevada) estão interditos e os cereais integrais apenas poderão ser consumidos em porções limitadas indicadas pelo nutricionista/dietista. O café e os refrigerantes também devem ser excluídos.


Composição de uma bebida detox

Durante o seu programa detox, poderá ingerir sumos, batidos e smoothies. Se optar por um sumo natural, deve consumi-lo de imediato. E, enquanto, o batido é feito com um lacticínio (neste caso, iogurte magro), no smoothie utiliza-se água de coco, água ou bebida de arroz ou de aveia.

Não se esqueça, quando fizer a sua bebida, necessitará de “super alimentos”, (bagas de goji, sementes de chia, sementes de cânhamo, quinoa, granola…), que já existem em versões trituradas, uma base líquida (iogurte magro, água natural, de coco, bebida de arroz ou de aveia), vegetais e fruta, que deverá ser introduzida no final – maçã, papaia, abacaxi, kiwi, banana ou frutos vermelhos, entre outros, são boas opções.

Desfrute do seu batido ou smoothie e lembre-se sempre que, para usufruir dos benefícios do detox, deve também desintoxicar-se de hábitos menos saudáveis. Esta é altura ideal.

O detox deve ser apenas o ponto de partida para um regime alimentar mais completo e rico em nutrientes, uma vez que, sem as devidas orientações, pode provocar carências alimentares. Procure aconselhamento de um especialista.

Este artigo foi útil?

Conselho cientifico

Conteúdo revisto

pelo Conselho Científico da AdvanceCare.

A presente informação não vincula a AdvanceCare a nenhum caso concreto e não dispensa a leitura dos contratos de seguros/planos de saúde nem a consulta de um médico e/ou especialista.

Downloads

Consulte os nossos guias para hábitos saudáveis:

Sympton Checker

Utilize a nossa ferramenta de diagnóstico de sintomas.

Programas AdvanceCare relacionados

Artigos relacionados