O poder da água

O poder da água

Nutrição e Fitness
Última atualização: 09/08/2022

A par do oxigénio, a água é uma molécula fundamental à vida com efeitos benéficos trasnversais a todo o organismo. No entanto, muitos de nós não bebemos água suficiente no dia a dia. Veja qual a importância de um consumo adequado de água para uma vida saudável e equilibrada.

Nos dias de hoje, é comum ouvirmos falar da importância que certos alimentos ou comportamentos têm para a nossa saúde. Além de apostar numa dieta equilibrada e diversificada, e na prática regular de exercício físico, saiba que a primeira aposta que deve fazer pela sua saúde está no aporte de água. A água está envolvida em muitos, se não todos, os processos essenciais à vida. E como parte da natureza, a nossa dependência de água é muito superior do que a importância que muitas vezes lhe damos.

Uma dependência de origem ancestral

A nossa dependência da água surgiu há milhões de anos atrás, quando um animal ancestral abandonou os oceanos e se tornou verdadeiramente terrestre. Este passo fundamental na história evolutiva fez com que todos os animais terrestres tenham adaptações semelhantes entre si e que lhes permitem viver fora de corpos de água, mas ainda assim completamente dependentes dela.

Sem água, o ser humano sobrevive apenas por alguns dias – apesar de conseguir viver durante semanas sem comida. Um estudo que realça a importância da água na nossa saúde refere que a água compõe cerca de 75% do peso corporal de crianças a 55% do peso corporal de idosos.

O equilíbrio fundamental à vida

O equilíbrio de água no corpo é essencial ao funcionamento do organismo, sendo regulado por um mecanismo altamente sensível responsável por dar origem à sede. Os rins desempenham um papel vital no equilíbrio dos níveis de água, eliminando-a facilmente quando está em excesso ou conservando-a quando precisa de ser economizada.

Se olharmos para o corpo humano como uma máquina, a água tem um papel central no nosso funcionamento e desempenha inúmeras funções: atua como solvente, líquido refrigerante, agente lubrificante e meio de transporte. É o principal constituinte das células e dos vários fluidos do organismo. Além de manter a temperatura corporal estável, a água transporta nutrientes, participa na eliminação de toxinas, mantém o volume adequado do sangue e fornece o ambiente no qual as reações químicas essenciais ao nosso metabolismo se realizam. Podemos afirmar que o nosso corpo recebe água de três fontes principais:

  • Água ingerida como bebida.
  • Água presente nos alimentos consumidos.
  • Água resultante do nosso próprio metabolismo (certas reações entre proteínas, hidratos de carbono e lípidos produzem água).

Mesmo sem estar em movimento, o corpo perde água – por exemplo, através da urina, da transpiração ou dos movimentos intestinais. Cada vez que expiramos, perdemos vapor de água na quantidade equivalente a um a dois copos por dia.

A regularidade é a chave

Não esperar para sentir sede e beber água regularmente é o melhor comportamento a tomar, já que quando o nosso corpo acusa sede, já está a entrar num estado de desidratação. Beber água apenas nesses momentos pode não ser suficiente para combater a desidratação em dias quentes ou durante a prática desportiva, pelo que um consumo regular e moderado é o mais aconselhado.

Mas o consumo de água, para a maior parte das pessoas, também está associado à sua rotina diária, que se vai estabelecendo nas primeiras décadas de vida e tem um grande impacto na nossa saúde a longo prazo. É muito importante que a água faça parte dos nossos hábitos diários, seja pelo consumo de alimentos como a sopa e o leite, de bebidas estimulantes como o chá ou o café, ou até em momentos de lazer que envolvam beber álcool. Afinal, a água é o principal componente de todos os líquidos que ingerimos, e este consumo deve ser considerado quando falamos do nosso aporte de água.

A biologia dita o equilíbrio

Os rins são os órgãos que estão mais envolvidos na manutenção do equilíbrio de água no nosso corpo e, naturalmente, funcionam melhor com uma maior abundância de água. Quando os rins precisam de reter água porque a ingestão não está a ser suficiente, produzem uma urina mais concentrada que, além de sujeitar os tecidos a uma grande pressão, gasta mais energia a ser produzida. O consumo excessivo de sal ou de substâncias tóxicas, normalmente eliminadas pelos rins, também aumenta esta pressão, pelo que o consumo de água é fundamental para proteger a saúde deste órgão vital.

As crianças e os idosos, por terem sistemas reguladores menos desenvolvidos ou mais debilitados, costumam sentir menos sede, mas precisam igualmente de consumir água com abundância. Por essa razão, estão em maior risco de desenvolver desidratação. Atletas de alta competição e mulheres grávidas ou a amamentar também devem estar mais atentos ao seu consumo de água, justamente por terem necessidades acrescidas.

Água versus outro tipo de bebidas

Manter a hidratação em níveis ótimos não requer uma preocupação adicional com o tipo de bebidas a ingerir. Basta beber água em quantidades adequadas e na dúvida, consumir simplesmente água é a melhor opção. Apesar do consumo de bebidas açucaradas e/ou alcoólicas poder fazer parte da nossa rotina (em moderação), não é aconselhável que dependa deste tipo de bebidas para ingerir a água necessária ao organismo, já que o seu consumo está associado a um maior aporte de calorias e toxinas.

Mesmo que a hidratação seja uma preocupação sua quando pratica atividade física mais intensa, saiba que não é necessário que consuma bebidas enérgicas, a não ser por recomendação de um profissional de saúde. As bebidas energéticas contêm açúcar ou sumos de fruta e eletrólitos (como o sódio e o potássio) que podem potenciar o nosso desempenho, mas para a maior parte de nós, a água comum serve perfeitamente.

Este artigo foi útil?

Conselho cientifico

Conteúdo revisto

pelo Conselho Científico da AdvanceCare.

A presente informação não vincula a AdvanceCare a nenhum caso concreto e não dispensa a leitura dos contratos de seguros/planos de saúde nem a consulta de um médico e/ou especialista.

Downloads

Consulte os nossos guias para hábitos saudáveis:

Sympton Checker

Utilize a nossa ferramenta de diagnóstico de sintomas.

Programas AdvanceCare relacionados

Artigos relacionados