Pós-parto: o que precisa saber sobre esta fase

Pós-parto: o que precisa saber sobre esta fase

Maternidade
Última atualização: 18/01/2023
pos parto

Ser mãe implica muitas mudanças. Desde a fase da gravidez em que o corpo começa a mudar, passando pelo parto, até ter o seu bebé nos braços. As dúvidas são bastantes, mas existem estratégias que a ajudam a uma melhor adaptação a esta nova fase.

Quando regressar da maternidade com o bebé vai enfrentar uma etapa desconhecida. De acordo com a Stanford Medicine, o período de pós-parto caracteriza-se pelo tempo entre o parto e a altura em que o corpo retorna quase ao estado antes da gravidez, durando normalmente 4 a 8 semanas. Entre a amamentação, acordar durante a noite, a troca de fraldas e muitos mimos, será pouco o tempo livre para descansar e recuperar de 9 meses de gravidez e do parto. O relacionamento conjugal parece passar para segundo plano e o bebé passa a ter o papel de protagonista na rotina familiar. Mas ser mãe é mesmo assim. Damos-lhe alguns conselhos que a poderão ajudar a lidar melhor com o regresso a casa.

Não deixe de pedir ajuda

Se se sentir muito cansada ou triste, peça a algum familiar ou amigo para a ajudar a tomar conta do bebé para que possa ter algumas horas só para si. O seu equilíbrio e bem-estar quando regressar serão sentidos por todos em casa, bebé inclusive. A depressão pós-parto, uma das condições mais comuns e incapacitantes entre as mães no período entre as 2 semanas e os 12 meses após o nascimento da criança, está comummente associada às alterações hormonais drásticas que ocorrem neste período. Se experienciar sentimentos depressivos, perda de interesse, dificuldade de concentração, distúrbios do sono ou fadiga excessiva, procure ajuda junto de um profissional.

O pai também deve partilhar as tarefas com a mãe, nomeadamente dar banho ao recém-nascido, mudar as fraldas ou tratar das refeições.

Toda a família reunida

É natural que a sua atenção esteja mais direcionada para o bebé, mas não se esqueça que os outros membros da família também precisam de si. Inclua o seu marido em todo o processo e, se tiver mais filhos, explique-lhes que nesta fase o bebé é totalmente dependente e precisa muito da mãe. Embora possa ser uma altura de adaptação, na qual as crianças mais velhas se sintam isoladas, tente envolvê-los nas várias tarefas do bebé para que se sintam responsáveis e adotem rapidamente o novo elemento, ajustando-se ao papel de irmãos mais velhos.

Segundo um estudo recente, as mulheres geralmente classificam como uma “boa experiência de pós-parto” aquela que lhes permite adaptar à sua nova identidade enquanto mães, bem como desenvolver confiança e competência – e isto está também ligado à adaptação, às mudanças nas relações familiares, com o bebé, o pai e outros membros da família.

Aceite que a amamentação é um processo de adaptação

O processo de amamentação nem sempre é fácil e tem de estar preparada para noites sem dormir, para que o bebé não tenha apetite ou, pelo contrário, esteja sempre com fome. Se a mãe estiver a dar de mamar pode sentir o peito dorido, inchado ou até ferido. Esta é uma etapa fisicamente muito exigente para a mãe e é necessário que esteja preparada de modo a conseguir gerir o stress da melhor forma. Se o bebé for alimentado a biberão, peça ajuda ao pai do bebé para que se possam ir revezando. De qualquer forma, aconselhe-se previamente com o seu médico sobre a melhor forma de lidar com esta etapa e ultrapassar os eventuais obstáculos.

Como regressar à boa forma física?

Ver as ancas e a barriga a aumentarem e a cintura a alargar pode ser difícil de aceitar, mas este é um processo inerente à gravidez. Depois da gravidez, o desejo de recuperar a silhueta é legítimo, mas tenha noção de que o corpo demora algum tempo a voltar ao normal – em especial, no caso das cesarianas, a recuperação pode ser um pouco mais demorada. Durante nove meses, o seu corpo esteve em constante alteração, por isso será também necessário tempo para recuperar a forma original e perder os quilos que ganhou com a gravidez.

Um estudo dos Estados Unidos da América observou que a prática da amamentação exclusiva durante pelo menos três meses contribui para uma perda de peso por parte da mãe de forma mais rápida e saudável: diminuíram até mais 1,5 kg nos 12 meses pós-parto, com uma probabilidade aumentada de recuperarem o peso antes da gravidez.

Aconselhe-se com o seu médico sobre quando poderá regressar à prática de exercício físico, que atividade física deve privilegiar e se terá de ter algum tipo de cuidados.

Faça uma alimentação saudável e hidrate-se

  • A sua dieta deve ser equilibrada, diversificada e pobre em gorduras e alimentos açucarados.
  • Evite comida processada e fast-food.
  • Opte por vegetais e legumes variados, para garantir um aporte variado de vitaminas e minerais tanto para a mãe como para o bebé. Sempre que possível opte por orgânicos.
  • Inclua bastante proteína nas suas refeições, escolhendo alimentos com baixo teor de gordura – peixe, nozes, ervilhas e carnes brancas são as mais recomendadas.
  • Fracione as refeições, não permanecendo mais de 3 horas em jejum.
  • Beba regularmente água, sumos de fruta, chás e tisanas sem adição de açúcar. A hidratação adequada é fundamental para a produção do leite.

Ser mãe é uma experiência sem igual. Ao início pode ser motivo de ansiedade, mas com tempo e informação vai aprender a desempenhar este papel na perfeição. Sempre que precisar, peça ajuda, certamente toda a família irá colaborar. E não se esqueça, apesar de mãe deve ter uns momentos só para si.

Este artigo foi útil?

Conselho cientifico

Conteúdo revisto

pelo Conselho Científico da AdvanceCare.

A presente informação não vincula a AdvanceCare a nenhum caso concreto e não dispensa a leitura dos contratos de seguros/planos de saúde nem a consulta de um médico e/ou especialista.

Downloads

Consulte os nossos guias para hábitos saudáveis:

Sympton Checker

Utilize a nossa ferramenta de diagnóstico de sintomas.

Programas AdvanceCare relacionados

Artigos relacionados