Alimentos que ajudam a baixar o colesterol

Níveis elevados de colesterol estão associados ao aparecimento de diversos problemas de saúde como a diabetes e as doenças cardiovasculares. A boa notícia é que existem vários alimentos que ajudam a reduzir o colesterol de forma natural.


alimentos-que-ajudam-a-baixar-o-colesterol


A palavra “colesterol” faz soar os alarmes de risco para a saúde. Contudo, o colesterol é uma substância que não só existe normalmente no organismo, como é fundamental para a sobrevivência, garantindo o bom funcionamento das células, hormonas e sistema nervoso. Presente no corpo humano sob a forma de ácidos gordos (lípidos), em situações normais o colesterol não se fixa à parede das artérias. É quando existe inflamação que a lipoproteína de baixa densidade – o LDL, o “colesterol mau”-, começa a formar placas e coágulos, fixando-se nas paredes das artérias e bloqueando a circulação sanguínea, fazendo aumentar o risco de AVC. Por seu turno, o HDL – “colesterol bom” – atua na “limpeza” do LDL, ao conduzi-lo para ser metabolizado pelo fígado, impedindo a acumulação de gorduras na corrente sanguínea. Ou seja, por si só, o colesterol não é mau e existe até mesmo um tipo de colesterol que funciona a favor da nossa saúde. No entanto, índices de LDL e de colesterol total podem ser uma fonte de preocupação.


Aliados à mesa

Níveis elevados de colesterol são, muitas vezes, resultado de uma má alimentação e de hábitos sedentários. Mas convém lembrar que há alimentos que não só combatem o temido LDL como promovem a ação do HDL. Fique a conhecê-los:

Vegetais e legumes: Têm propriedades anti-inflamatórias, antioxidantes e combatem os danos provocados pelos radicais livres (moléculas que, ao existirem em excesso no nosso organismo, estão associadas a vários problemas de saúde). São ainda imprescindíveis para manter as artérias flexíveis e saudáveis. Couve, beterraba, cebola, repolho e brócolos são essenciais para fornecer fibra ao organismo – cujo processo de absorção favorece a redução do colesterol. A alcachofra também é um aliado por conter cinarina - um protetor do fígado.

Frutos secos: São altamente energéticos, mas não contêm colesterol. Aumentam o HDL e as fibras existentes ajudam a reduzir o LDL. Um estudo espanhol demonstrou que a ingestão diária de nozes protege a oxidação das partículas que transportam o colesterol no sangue, reduzindo assim o seu alojamento nas artérias. Mas atenção, o consumo de frutos secos deve ser moderado, pois são muito calóricos.

Fruta: Os frutos vermelhos são ricos em antioxidantes e impedem a oxidação do LDL. No caso dos arandos, é o pterostilbeno – uma substância própria destas bagas – que os torna particularmente eficazes. Ao estimular a proteína recetora das células-chave da redução do colesterol e das células gordas presentes no sangue, ajuda a diminuir o LDL e o colesterol total em 20%. Já a maçã, além de ter fibras e flavonoides, reduz o LDL e também contém metionina, um aminoácido que ajuda o fígado a processar gorduras.

Azeite: É rico em ácido oleico e está associado à redução do LDL e ao aumento do HDL. Uma pesquisa espanhola atribui ao consumo diário de azeite um aumento entre 3 a 6% do HDL.

Abacate: É das melhores fontes de gordura monoinsaturadas. Ajuda a aumentar o HDL e a reduzir o LDL. Com altos níveis de fibras solúveis, estabiliza os níveis de gordura no sangue.

Salmão: É uma boa fonte de ómega 3, um ácido gordo essencial cuja ingestão está associada a taxas mais baixas de doenças cardiovasculares e depressão. A sardinha, o atum e a cavala também são ricos em ómega 3.

Chá verde: Fonte de antioxidantes, combate o envelhecimento e ajuda a reduzir os níveis de LDL.

Leguminosas: O feijão e a lentilha, entre outros, são ricos em fibra e, como tal, reduzem a absorção de colesterol. Contêm pectina, que reduz os níveis de LDL e do colesterol total. Além disso, as leguminosas são ricas em lecitina, uma substância que ajuda a produzir HDL. Têm também saponinas, capazes de captar o colesterol alimentar no intestino, impedindo que este chegue ao sangue.

Alho:  O alho tem alcina, um componente ativo que ajuda à redução do LDL.

Romã: Uma investigação da Academia Nacional de Ciências espanhola revelou que o sumo da romã reduz a acumulação de resíduos de colesterol, aumentando a produção de ácido nítrico. Além de reduzir o LDL também aumenta o HDL, reduzindo o risco de aterosclerose (acumulação de lípidos nas artérias).

Este artigo foi útil?

Conselho cientifico

Conteúdo revisto

pelo Conselho Científico da AdvanceCare.

A presente informação não vincula a AdvanceCare a nenhum caso concreto e não dispensa a leitura dos contratos de seguros/planos de saúde nem a consulta de um médico e/ou especialista.

Downloads

Consulte os nossos guias para hábitos saudáveis:

Sympton Checker

Utilize a nossa ferramenta de diagnóstico de sintomas.

Programas AdvanceCare relacionados

Artigos relacionados