Check-up oncológico: A importância do diagnóstico precoce

Check-up oncológico: A importância do diagnóstico precoce

Não descurar os exames periódicos que deve realizar nas várias fases da vida é uma arma essencial para o combate ao cancro. É importante ter uma atitude proativa e vigilante, a realização de um check-up pode salvar-lhe a vida.


check-up-oncologico-a-importancia-do-diagnostico-precoce


Segundo a previsão da Organização Mundial de Saúde (OMS), o número de pessoas diagnosticadas com cancro será de 22 milhões em 2030, em contraste com os 14 milhões registados atualmente. Ainda de acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), os principais fatores de risco, associados ao estilo de vida, para o desenvolvimento do cancro são:

  • Tabagismo
  • Consumo de bebidas alcoólicas.
  • Obesidade e sedentarismo.
  • Radiação (solar e médica).
  • Poluição.

O fator genético constitui também um fator de risco (não modificável) para o desenvolvimento de uma doença oncológica. É por isso fundamental existir uma atitude proativa e vigilante ao longo da vida que permita a deteção precoce da doença.

Fique a par dos autoexames, exames periódicos de prevenção oncológica e vacinas que deve realizar:


Homem e mulher


Autoexame da pele

Permite detetar o cancro da pele/cutâneo e, por este motivo, é importante estar atento a um sinal que se tenha modificado ou surgido recentemente. Siga a regra ABCDE na vigilância dos seus sinais (não aplicável aos sinais de nascença). Se constatar que existem alterações, deve aconselhar-se com um dermatologista.


Regra ABCDE

Assimetria Trace um eixo horizontal ou vertical no sinal e compare as duas metades, verificando se são simétricas.
Bordo Existe um bordo mal definido ou irregular no sinal?
Cor A cor do sinal deve ser uniforme.
Diâmetro Se este for superior a 6/7 mm, o sinal deve ser observado.
Evolução Verifique se a espessura do sinal se alterou recentemente.


Colonoscopia

Exame que deteta o cancro do cólon numa fase precoce, sendo indicado a partir dos 50 anos e posteriormente realizado de 5 em 5 anos. Se existirem antecedentes familiares, pólipos ou doenças inflamatórias crónicas, o médico pode recomendar que o exame seja feito antes dos 50 anos e com maior regularidade.


Mulher


Autoexame da mama

Fundamental para a deteção do cancro da mama, deve ser realizado mensalmente, a partir dos 20 anos, no terceiro ou quinto dia da menstruação. Se a mulher já estiver na menopausa pode escolher um dia do mês (fixo) para fazer o autoexame.

De frente para o espelho, com os braços levantados, deve-se analisar a mama e o mamilo, procurando alterações (forma, cor, corrimento se pressionar o mamilo, crostas). Faça o mesmo de perfil e com os braços ao longo do corpo.
Deve deitar-se, colocando uma almofada debaixo do ombro. Com a mão direita, faça a palpação da mama esquerda e vice-versa. Percorra a mama com os dedos, de baixo para cima e de cima para baixo, em círculos concêntricos no sentido dos ponteiros do relógio.
Faça a palpação das axilas.
Enquanto tomar duche repita o exame.


Mamografia e ecografia mamária

A mamografia possibilita a deteção precoce do cancro da mama e este exame é complementado pela ecografia mamária. Segundo a OMS, não existindo história familiar de cancro da mama, estes exames devem ser feitos aos 35 anos e repetidos de 18 em 18 meses. Depois da menopausa, o exame deve ser realizado de 2 em 2 anos. A existência de antecedentes familiares de cancro da mama implica que os primeiros exames sejam realizados mais cedo e com uma periodicidade mais apertada, de acordo com as indicações dadas pelo ginecologista que assiste a mulher.


Teste de Papanicolau

O Teste de Papanicolau (citologia) permite fazer a deteção precoce do cancro do colo do útero e deve ser realizado até um ano após se terem iniciado relações sexuais e repetido de 3 em 3 anos.


Homem


Autoexame testicular

Deve ser realizado todos os meses a partir dos 18/20 anos e é útil para a deteção do cancro testicular. Durante ou após o duche, o homem deve analisar cada um dos testículos. A seguir deve palpar o escroto e os testículos, procurando um alto/inchaço.


Análise ao PSA

Permite detetar o tumor da próstata. As iniciais PSA significam Prostrate-Specific Antigen e trata-se de uma análise ao sangue que possibilita quantificar a concentração no sangue de uma proteína produzida pela próstata que aumenta quando ocorre o desenvolvimento de células cancerígenas. Em caso de suspeita, o diagnóstico é posteriormente confirmado com a realização de uma ecografia transretal da próstata com biopsia. Esta análise ao cancro da próstata deve ser feita anualmente a partir dos 45 anos.


Esteja atento ao seu corpo

Por último, não se esqueça também que deve estar vigilante em relação a eventuais alterações no seu corpo. De acordo com a Liga Portuguesa Contra o Cancro é importante estar atento aos seguintes sintomas:

  • Espessamento, massa ou “uma elevação” na mama ou em qualquer outra parte corpo.
  • Aparecimento de um sinal novo ou alteração num sinal já existente.
  • Ferida que não cicatriza.
  • Rouquidão ou tosse que não desaparece.
  • Alterações relevantes na rotina intestinal ou da bexiga.
  • Desconforto depois de comer.
  • Dificuldade em engolir.
  • Aumento ou perda de peso sem motivo aparente.
  • Hemorragia ou qualquer secreção anormal.
  • Sensação de fraqueza ou extremo cansaço.

Um diagnóstico precoce em caso de cancro pode salvar-lhe a vida. Por isso, não deve descurar a realização de exames de rotina, essenciais para permitir um diagnóstico prematuro. Deve estar atento a mudanças no seu corpo e evitar comportamentos de risco, como fumar ou consumir bebidas alcoólicas.


Como prevenir e minimizar os riscos do Cancro?

 
 

Este artigo foi útil?

Conselho cientifico

Conteúdo revisto

pelo Conselho Científico da AdvanceCare.

A presente informação não vincula a AdvanceCare a nenhum caso concreto e não dispensa a leitura dos contratos de seguros/planos de saúde nem a consulta de um médico e/ou especialista.

Downloads

Consulte os nossos guias para hábitos saudáveis:

Sympton Checker

Utilize a nossa ferramenta de diagnóstico de sintomas.

Programas AdvanceCare relacionados

Artigos relacionados