Depilação definitiva: acabar com os pelos

Se pretende um corpo o mais possível sem pelos, saiba que existem já várias técnicas de depilação definitiva que vão ao encontro do seu desejo. Depilação a laser, luz pulsada ou elétrica são as principais. Conheça as principais características e decida qual a mais adequada ao seu caso.


depilacao-definitiva


Por razões estéticas, profissionais ou práticas ou ainda em nome da autoestima, são cada vez mais as pessoas que desejam um corpo livre de pelos. Não apenas mulheres, mas também homens optam, assim, pela depilação definitiva. 


Depilação definitiva ou duradoura?

É considerada definitiva, por comparação com os chamados métodos tradicionais – a cera ou com creme depilatório, por exemplo – cuja durabilidade é curta, com os pelos a crescerem rapidamente.

Contudo, os novos métodos – que em comum têm o facto de recorrerem a fontes de energia – não garantem a eliminação permanente do pelo. O que garantem é a eliminação, em média, de 90% dos folículos, sendo que, dependendo da faixa etária, os demais 10% podem voltar a crescer no intervalo de um ano, ainda que mais finos e mais espaçados.

Os métodos da chamada depilação definitiva atuam sobre a raiz do pelo, destruindo-a e assim inibindo o seu crescimento. Trata-se de um processo progressivo, o que significa que são sempre necessárias várias sessões até se obter o efeito desejado. 


Métodos de depilação definitiva

São três os principais métodos que oferecem uma depilação definitiva:


1) Laser

O laser emite uma luz coerente, com comprimentos de onda muito específicos para atingir a raiz do pelo. Esta luz aquece o alvo e danifica-o, sem afetar a pele à volta. Os pelos são progressivamente eliminados e os resultados poderão ser definitivos, após algumas sessões. É uma técnica precisa, rápida e praticamente indolor e que em cerca de 90% dos casos apresenta resultados a partir da terceira sessão.

O laser é, por assim dizer, atraído pela melanina (pigmento escuro ou negro do pelo, que lhe dá uma cor mais ou menos escura), o que torna esta técnica mais adequada para as zonas do corpo onde o pelo é mais escuro e grosso, nomeadamente axilas, braços, pernas e o chamado contorno do biquíni. Os pelos mais claros e mais finos são mais dificilmente eliminados.

O equipamento é ajustado de acordo com a cor, espessura e localização do pelo a ser removido, bem como do tom da pele.


2) Luz pulsada intensa (IPL)

Também aqui o objetivo é eliminar o pelo pela raiz, o que acontece progressivamente. É utilizada uma máquina que emite uma luz mista composta por vários tipos de fotões (policromática) e que se espalha em todas as direções. Mediante pequenos disparos, a energia transforma-se em calor destruindo as células que originam o pelo, sem lesar as estruturas adjacentes. O objetivo é eliminar o pelo pela raiz. Os pelos vão ser progressivamente destruídos, renascendo com uma duração variável.

Indolor, permite tratar grandes áreas numa só sessão. Pode ser usada em qualquer tom de pele e de pelo (um maior contraste cromático entre ambos favorece o tratamento), assim como em qualquer zona do corpo.


3) Depilação Elétrica (Eletrólise)

Esta técnica consiste na inserção de uma agulha fina no folículo do pelo e na aplicação de corrente elétrica na raiz, com o intuito de destruir a célula que dá origem ao pelo. Este procedimento queima a raiz do pelo impedindo-a de continuar a produzir.

Cada folículo deve ser tratado individualmente e requer várias sessões.

Um pouco mais dolorosa do que outros tratamentos, a eletrólise é principalmente indicada para pelos claros (louros ou ruivos) e finos, não devendo ser usada em peles reativas devido ao risco de deixar pequenas marcas vermelhadas puntiformes. Pode ser usada em qualquer parte do corpo, mas é mais adequada para rosto, axilas e pescoço.

A depilação elétrica exige grande precisão visual e manual do profissional que está a aplicá-lo, por isso deve procurar um profissional experiente nesta técnica. 


Cuidados a ter

Qualquer uma destas alternativas de depilação definitiva tem a vantagem de diminuir drasticamente a frequência da depilação, proporcionando uma pele livre de pelos por muito mais tempo. Mas há alguns cuidados a ter:

  • Certifique-se das credenciais do centro de estética escolhido.
  • Evite a exposição solar na zona a depilar enquanto durar o tratamento e imediatamente a seguir (até cerca de uma semana).
  • Se não for de todo possível, aplique um protetor solar com fator de proteção elevado (FPS 50+).
  • Utilize produtos sem álcool na higiene corporal.
  • Mantenha a pele hidratada.
  • Faça uma esfoliação entre sessões, de modo a libertar eventuais pelos encravados.
  • Entre sessões, não utilize outros métodos de depilação pois o procedimento só é eficaz se houver pelo.

As técnicas de depilação definitiva não são indicadas para quem:

As técnicas de depilação definitiva são a solução ideal para quem se quer ver livre dos pelos indesejados, com resultados eficazes. Estes tratamentos são progressivos, mas apresentam resultados desde a primeira sessão.

Além de serem indolores, podem ser feitas em qualquer altura do ano. Mas recorde-se que caso seja feita no verão deverá ter cuidados redobrados com sol, dado que a pele está mais sensível aos raios solares.

Antes de decidir fazer qualquer um destes procedimentos é aconselhável que contacte um especialista, para definir qual a melhor técnica de depilação definitiva para si.

Este artigo foi útil?

Conselho cientifico

Conteúdo revisto

pelo Conselho Científico da AdvanceCare.

A presente informação não vincula a AdvanceCare a nenhum caso concreto e não dispensa a leitura dos contratos de seguros/planos de saúde nem a consulta de um médico e/ou especialista.

Downloads

Consulte os nossos guias para hábitos saudáveis:

Sympton Checker

Utilize a nossa ferramenta de diagnóstico de sintomas.

Programas AdvanceCare relacionados

Artigos relacionados