Pernas saudáveis: uma vida sem varizes

Pernas saudáveis: uma vida sem varizes

Saúde e Medicina
Última atualização: 17/01/2023
Pernas saudáveis: uma vida sem varizes

A insuficiência venosa, mais conhecida por varizes, é uma das doenças de que os portugueses mais sofrem. Descubra como é possível preveni-las e/ou como pode tratá-las.

De onde vêm as varizes?

As veias dos membros inferiores têm como função conduzir o sangue de volta ao coração. Dentro delas existem válvulas que impedem o retorno venoso para os pés devido à ação da gravidade. Quando estas válvulas se tornam insuficientes o sangue não progride, o que faz com que as veias dilatem e se deformem, tornando-se visíveis e de aspeto sinuoso. As varizes correspondem a veias dilatadas de maior ou menor calibre e profundidade e resultam de falência valvular, perda de tonicidade e elasticidade da sua parede.


Varizes, para que te quero…

A doença venosa dos membros inferiores é uma das situações clínicas mais prevalecentes, afetando de forma mais predominante a população feminina do que a masculina. A incidência no sexo feminino deve-se essencialmente à ação das hormonas sexuais femininas, o uso de anticoncecionais orais, a existência de menos massa muscular e a gravidez. O esforço físico exagerado, profissões que exigem muito tempo de pé ou a exposição a ambientes/fontes permanentes de calor, também contribuem para o desenvolvimento das varizes.

Mal-estar declarado

As queixas mais frequentes são:

  • Sensação de cansaço;
  • Peso e dor nas pernas;
  • Edema nos pés e tornozelos;
  • Parestesias e cãibras, essencialmente no final do dia e durante a noite.
  • Estes sintomas agravam-se com a posição de pé, com o tempo e a idade. A doença venosa tem um carácter evolutivo, assumindo ao longo dos anos expressões clínicas tradutoras dessa progressão. A maior parte dos doentes permanecem assintomáticos até ao aparecimento de varicosidades e a duração da doença está diretamente relacionada com a extensão do refluxo valvular.

     

    Tratar as varizes

    O diagnóstico é feito através do exame objetivo e confirmado com o exame ecográfico, o ecodoppler venoso, que permite avaliar o refluxo venoso. O tratamento das varizes pode ser conservador em alguns casos, consistindo no uso de meias e medicamentos recomendados pelo seu médico que melhoram o fluxo venoso. A cirurgia é uma resolução clínica e pode prevenir o aparecimento de complicações próprias da evolução da doença como o edema, as dermatites, pigmentações, úlceras varicosas e tromboflebites (oclusão de um segmento ou da totalidade de uma veia decorrente da formação de um coágulo).

     

    Pode fazer mais por si

    Sabia que existem tratamentos que podem ser feitos em casa pelo próprio paciente? É o caso da auto drenagem linfática manual. Trata-se de uma automassagem que visa estimular o organismo, distribuindo de forma homogénea os líquidos das pernas. Recomenda-se que sejam feitas massagens de 10 minutos em cada perna.
    Em nenhum momento esta técnica substitui a atuação dos profissionais de saúde e só pode ser aplicada caso não se verifiquem situações de patologias vasculares e de pós-operatório.

     

    Exercitar o corpo logo pela manhã faz muito bem

    Todos os movimentos que faz após o despertar têm importância para o desenvolvimento harmonioso do seu corpo (mente, ossos e massa muscular). Deve fazer uma mentalização do seu corpo, e depois passar à prática. Alongue de forma natural e sequenciada o seu corpo: primeiro as mãos, depois os braços, pernas, pés e, por último, um leve rodar do tronco ainda deitado. Em seguida, massaje ao de leve todo o corpo com toques suaves. À medida que os dias passam perceberá e experimentará sensações plenas e sentir-se-á cada vez mais ativo, pronto para enfrentar melhor o dia a dia.

    Prevenir para não remediar

    A prevenção é essencial e deverá ocorrer o mais precocemente possível. Existem formas simples de prevenção, mudando apenas alguns hábitos como a prática de exercício físico regular, o uso de meias elásticas, não fumar, não usar saltos altos diariamente, não ficar o dia inteiro na mesma posição ou mesmo evitar permanecer em lugares quentes durante muito tempo.
    Não se esqueça, para que não tenha problemas de varizes, não descuide do seu corpo…cuide dele!

    Sabia que:

    • Subir escadas não influencia o aparecimento de varizes. Ao invés, ajuda a manter uma boa circulação, sendo uma atividade positiva para o sistema venoso. Segundo o Center for Vein Restoration, outras atividades, como a ginástica e musculação, são muito benéficas para evitar as varizes (quando orientadas por profissionais e realizadas de forma adequada).
    • As varizes não se agravam durante a menopausa. As varizes costumam piorar não com a diminuição de hormona (como ocorre na menopausa), mas em situações em que há um aumento da produção hormonal. A idade, sim, é considerada um fator de risco que progressivamente aumenta as varizes. Assim, durante a menopausa não haverá um aumento abrupto, mas sim um aumento gradual.
    • Tratamento a laser e outras técnicas podem ajudar a remover as varizes. Certos procedimentos como cirurgia e aplicação a laser podem ser a solução para retirar as varizes. No entanto, o uso destas técnicas não trata a origem genética do quadro, mas sim, evita os sintomas e fases mais graves da doença.
    • Evitar obesidade e optar por uma alimentação rica em fibras. O excesso de peso é considerado um dos fatores que influenciam o aparecimento das varizes. É também recomendado, manter uma dieta saudável, com a ingestão de alimentos ricos em fibra e prática de exercício físico.
    • Quadros de diabetes influenciam de forma significativa o agravamento de varizes. Em situações mais crônicas, pode haver, inclusive, necrose de dedos. É aconselhado manter o controle glicêmico e optar por uma dieta rica em proteínas.

    Este artigo foi útil?

    Conselho cientifico

    Conteúdo revisto

    pelo Conselho Científico da AdvanceCare.

    A presente informação não vincula a AdvanceCare a nenhum caso concreto e não dispensa a leitura dos contratos de seguros/planos de saúde nem a consulta de um médico e/ou especialista.

    Downloads

    Consulte os nossos guias para hábitos saudáveis:

    Sympton Checker

    Utilize a nossa ferramenta de diagnóstico de sintomas.

    Programas AdvanceCare relacionados

    Artigos relacionados